Filha do ex-governador de Sergipe já está presa no presídio feminino

A presidente do DEM, Ana Alves, já está no presídio feminino, em Nossa Senhora do Socorro. Ela foi presa por volta das 11h30 desta sexta-feira, 1º,  na sede do Ministério Público Estadual, em cumprimento à ordem judicial expedida pela 2ª Vara Criminal numa investigação do MPE nas operações Caça-Fantasmas e Anti-Desmonte.

Ana Alves divide a cela com mais três internas, as três com nível superior. Ela chegou tranquila ao presídio e atendeu a todas as orientações dos agentes prisionais, segundo informou a Secretaria de Estado da Justiça.

O presídio Feminino tem capacidade para 175 presas provisórias e sentenciadas no regime fechado, mas atualmente está com 223 internas. As celas destinadas às presas com nível superior não estão lotadas.

A presidente do DEM é investigada por participação em peculato, formação de organização criminosa e obstrução de investigação, crimes previstos na Lei 12.850/2015. Há informações e indícios de que ela praticou atos graves na tentativa de induzir declarações e depoimentos de investigados e testemunhas no curso das investigações do Ministério Público, o que motivou sua prisão preventiva.

Ana Alves é filha do ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho, e da senadora Maria do Carmo Alves. A prisão é decorrente de investigações conduzidas pelo GAECCO do MPSE, no curso da Operação Caça-Fantasmas, decorrente da Operação Anti-Desmonte, deflagrada no final de 2016, quando da saída de João Alves Filho da Prefeitura de Aracaju.

Presídio – Ana Alves deu entrada no presídio feminino por volta das 13h. Segundo informações da Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc), ocupa provisoriamente a área de triagem que tem três dormitórios com camas de alvenaria.

Ainda hoje pela manhã, policiais da Deotap cumpriram mandado judicial de busca-e-apreensão na sede do Diretório Regional do Partido Democratas (DEM). Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Aracaju.

A ação é coordenada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado de Sergipe (GAECO) com apoio da Delegacia Especializada no Combate ao Crime contra a Ordem Tributária (Deotap).

Segundo o advogado do DEM, Léo Bernardes, o caso será acompanhado pelos advogados da família.

Fan F1