Governo de Sergipe enfrenta resistência para liberar financiamento

O governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), voltou de Brasília sem perspectivas animadoras em relação à liberação do financiamento que o Estado pretende formalizar junto à Caixa Econômica Federal no valor de R$ 560 milhões que, segundo o Governo, serão destinados a um programa de recuperação das rodovias estaduais.Em reunião com empresários sergipanos na Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies), no começo da tarde desta quinta-feira (21), o governador apelou para que as entidades de classe intercedam junto ao Governo Federal para que os recursos sejam liberados ainda este ano.

A autorização para contratação da operação de crédito foi dada pela Secretaria do Tesouro Nacional, mas segundo Jackson, o Ministério da Fazenda vem interpondo dificuldades para a liberação dos recursos, retardando-a para apenas após a votação da Reforma da Previdência, marcada para o dia 18 de fevereiro. “No dia 19 de março começa o inverno no estado e não se faz rodovias no inverno, seria para nós o verdadeiro caos”, afirmou o governador.

Na mesma situação de Sergipe estão outros seis Estados e, de acordo com interlocutores do Governo, a condição do presidente Michel Temer para liberar o financiamento é o esforço dos governadores no sentido de conseguir votos dos deputados de suas bancadas estaduais a favor da Reforma, uma contrapartida que ainda não estaria sendo ponderada por JB.

No encontro com representantes do setor produtivo, Jackson argumentou que as quedas nos repasses de receitas “vêm provocando graves desequilíbrios” nas contas do Estado e, por isso, não é admissível “concordar com o adiamento de investimentos”.

O líder de Temer no Congresso, deputado federal André Moura (PSB), disse hoje que o governador Jackson Barreto teria se comprometido a conseguir votos para a Reforma em troca da liberação do financiamento.“Jackson é a favor da Reforma da Previdência e entende a importância, por isso também vai tentar ajudar com os votos que estiverem ao seu alcance, ele me confessou isso durante a visita que fez ao presidente”, disse o parlamentar em entrevista à Rádio Fan FM, ressaltando que, pelas suas contas, apenas dois deputados sergipanos já manifestaram voto favorável à Reforma. 

F5 News