MP vai pedir prisão de cunhado de Ana Hickman por morte de fã que atacou apresentadora

O Ministério Público de Minas Gerais informou que vai pedir a prisão do cunhado da apresentadora Ana Hickman, Gustavo Corrêa, pela morte de Rodrigo Augusto de Pádua, fã da apresentadora que a atacou em maio do ano passado. O promotor de Justiça Francisco Santiago disse, nesta segunda-feira (18), que vai pedir pena de seis a 20 anos de prisão.

Gustavo foi interrogado em uma audiência nesta segunda, em Belo Horizonte. O cunhado de Ana Hickman matou Rodrigo após ele atirar contra a sua mulher, Giovana Oliveira, que é assessora da apresentadora. Gustavo foi denunciado pelo MP por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

De acordo com o promotor, houve excesso de legítima defesa, já que Rodrigo foi morto com três tiros na nuca. “Onde é que foram dados os tiros? Na nuca de alguém. Como eu posso entender legítima defesa com quem dá três tiros na nuca de alguém? (...) A legitima defesa exige que você tenha moderação na sua ação. A lei não diz que você pode matar. A lei diz que você pode se defender, mesmo que tenha que matar. A vítima estava dominada”, disse o promotor Francisco Santiago.

Outras três testemunhas também foram interrogadas nesta segunda, sendo o irmão de Rodrigo, Helison Augusto de Pádua, que falou pela promotoria. As outras duas testemunhas, que é a perita contratada pela família da apresentadora e um funcionário do hotel, foram indicadas pela defesa. 

O caso está com a juíza Ámalin Aziz Sant'ana, que depois de ouvir o réu, ouve as alegações da acusação e da defesa, para decidir se ele será julgado ou inocentado. Caso vá a julgamento, Gustavo pode ir a júri popular ou ser julgado pela Vara Criminal comum.