Sergipe tem a sétima maior taxa de analfabetismo do Nordeste

Sergipe é o sétimo Estado do Nordeste que apresenta o maior índice de analfabetos entre pessoas com idade superior a 15 anos, em 2016. A taxa, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 14,7%. O pior desempenho está em Alagoas com taxa de 19,4%. E os menores índices estão em Pernambuco, com 12,8%, e na Bahia, 13%.

O dado, contido na Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD) Contínua, para o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado (Sintese) é resultado da ausência de política pública de educação de qualidade, acesso e permanência da população na escola nos últimos anos.“Isso vem se perdurando por muito tempo. 

É um dado muito preocupante e, a nosso ver, é consequência da política de exclusão. Tanto o Estado como as prefeituras não realizam a ‘Chamada Pública’. Sergipe não faz isso, não tem política de permanência na escola, com isso, as crianças se evadem”, critica a presidente do sindicato Ivonete Cruz.

A Chamada Pública é um levantamento anual do número de crianças, adolescentes, jovens e adultos que estão fora da escola, prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), para que eles tenham direito ao acesso e permanência na escola. 

Segundo o sindicato, os gestores erram em não realizar o levantamento todos os anos.“É preciso garantir o acesso de todas as pessoas de 6 a 17 anos como determina a Constituição, mas também a permanência, e a aprendizagem. Não adianta ir para a escola sem condições, sem política pública. 

Os gestores precisam discutir educação, com sindicato, professores e estudantes para reverter esse cenário”, ressalta a professora Ivonete.

Desafio 

Para reverter esse indicador, segundo a Secretaria de Estado da Educação (Seed), estão sendo alfabetizados 4 mil sergipanos, distribuídos em 433 turmas em 55 municípios, e outros 14.555 alunos estão cursando a modalidade Educação de Jovens e Adultos na rede estadual, fazendo parte das metas do Plano Estratégico 2015-2018.A Secretaria ressalta que, maiores de 15 anos, adultos e idosos são atendidos pelo Programa Sergipe Alfabetiza Mais (AMA). 

Ainda segundo a Seed, as ações também são realizadas em colaboração com as redes municipais de ensino, instituições privadas, ONGs, associações, igrejas, movimentos sociais e outras secretarias de Estado.“A Seed aderiu ao PNAIC – Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, cujo objetivo é assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental. 

No ensino fundamental das unidades da rede estadual da zona urbana a Seed aderiu ao projeto Somos (+) SYNAPSE. 

O Synapse é um projeto de tecnologia social baseado nas teorias da neurociência aplicada à educação e na participação colaborativa da rede de profissionais da educação nas cidades que compõem o Baixo São Francisco. 

O Synapse está implementado em Santa Luzia do Itanhy e nos municípios do Baixo São Francisco. Contando com aproximadamente 1634 alunos, distribuídas em 48 escolas, sendo 08 estaduais. Para os sujeitos privados de liberdade, o processo de alfabetização no Sistema Prisional atende atualmente 120 alunos inscritos no Programa de Alfabetização (AMA) e 450 pela EJAEFI. 

A Seed disponibiliza, como política pública, a oferta da EJA para atendimento das escolas da rede estadual de ensino e dos municípios conveniados à Secretaria de Estado da Educação ofertantes dessa modalidade de ensino. Atualmente, a rede estadual conta com 14.555 alunos matriculados em turmas de EJA nas 102 unidades escolares da rede estadual que ofertam esta modalidade de ensino, sendo 6.437 alunos da EJAEF e 8.118 alunos da EJAEM”, diz a Secretaria.

F5 News