11º Batalhão apresenta resultados de 2017

Inaugurado em agosto de 2016, o 11º Batalhão é sediado em Tobias Barreto, a 130 quilômetros da capital sergipana, e desde o inicio, sob o Comando do Major Alexsandro Ribeiro, tem alcançado números expressivos e positivos em matéria de segurança pública. Sua área de atuação correspondeu em 2017 pelas cidades de Tobias Barreto, Poço Verde, Itabaianinha e Tomar do Geru. Sendo Tobias Barreto, com 52 mil habitantes, e Itabaianinha, com 42 mil habitantes, as 7ª e a 8ª cidades mais populosas dos 74 municípios do Estado de Sergipe. Outro aspecto peculiar da região de atuação do 11º Batalhão é que suas cidades, pertencentes ao Vale do Rio Real, são todas circundadas por divisas estaduais e recebem, em seus pólos industriais e comerciais, milhares de sacoleiros e turistas por todo os anos.

Entre os resultados, estão as marcas de reduções no número de homicídios. Em Tobias Barreto, que terminou o ano de 2017 completando 6 meses sem homicidios dolosos (aqueles em que há intenção de matar), a redução cravou os 75%. Foram apenas 6 homicídios dolosos em 2017, contra 24 em 2016.

A cidade de Poço Verde alcançou o maior período da sua história recente sem ocorrer homicídios dolosos. No primeiro semestre chegou a 86% de redução em comparação ao mesmo período de 2016 e em 2017 manteve os índices de violência abaixo do que vinha sendo praticado em anos anteriores.

Tomar do Geru, que tem um DPM (Destacamento Policial Militar), pertencente à 3ª Companhia do 11º Batalhão, teve seu último registro de homicídio em abril de 2017 e com esses 8 meses é a cidade com o maior período sem essa incidência.

O 11º Batalhão também trouxe inovações em suas ações de prevenção e combate ao crime em sua região. Em Itabaianinha, o trabalho de prevenção ao uso e ao tráfico de drogas tem começado nas escolas. Mais de 280 alunos das escolas públicas da cidade participaram do Proerd. Um curso de 3 meses, ministrado por um PM do Batalhão, sob orientação do Núcleo Estadual do Proerd da PM de Sergipe. Também foi criado, na sede do Batalhão, o Núcleo de Inteligência, que tem feito mapeamentos dos crimes e de suspeitos de crimes na região. Com isso, tem dado suporte para planejamentos estratégicos no uso da força policial. Criou-se ainda a Força Tática do 11º Batalhão, dando respostas preventivas e repressivas à crimes de maior impacto criminal, como assaltos a bancos e tráfico de drogas. E por último, tem também os projetos comunitários, a exemplo do Caminhando com a Polícia Militar. Um projeto que aproxima a PM e os cidadãos através de atividades físicas e de saúde. 

Com todo esse investimento material e humano, o 11º Batalhão realizou 18.516 abordagens à pessoas e veículos. Vindo a proceder 455 procedimentos policiais (ocorrências), com 221 prisões, sendo 75 delas por tráfico de drogas, ou seja, a tipificação criminal mais comum entre todas as prisões. Foram ainda apreendidas 45 armas de fogo e 652 munições no ano de 2017, entre os dados mais significativos.

O Major Alexsandro Ribeiro, ressaltou a importância do trabalho em parceria com a Polícia Civil em cada uma dessas cidades. Disse também que está contente com os resultados obtidos no ano de 2017, mas, que, enquanto estiver à frente deste Batalhão, irá se empenhar, junto com seus policiais, para melhorar cada vez mais os serviços de segurança pública que lhe incumbe a função. 

Fonte: 11º BPM/PMSE
Por: Jornalista Eduardo Góis / Site Gata Amarrada