Governo de Sergipe faz renomeações e reduz gratificação nos CCs

Os servidores comissionados exonerados pelo governador Jackson Barreto (PMDB) voltarão à administração estadual com o valor da remuneração reduzido. A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira, 3, pelo vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB). O lema do governo neste ano se resume “a pente fino, lupa e tesoura”, conforme o vice-governador para conter gastos e cortar as gorduras para enxugar a máquina e enfrentar os desafios deste ano.

O governo exonerou os cerca de 2,3 mil servidores que não possuíam vínculo com a administração pública com o intuito de reduzir o valor da gratificação inerente aos cargos, de acordo com o vice-governador. Mas a administração continua carente de servidores. “O Estado perdeu mais de 10 mil servidores nos últimos anos em função de aposentadorias, afastamentos e pedido de exoneração, então há necessidade das contratações”, enaltece. “Mas estamos buscando economia para 2018”, diz, justificando a redução do valor das gratificações dos comissionados.

O comportamento da economia ainda é indefinido. “Ninguém esperava uma queda de R$ 130 milhões do FPE [Fundo de Participação do Estado] em 2017, ninguém esperava perder R$ 25 milhões de FPE só em dezembro, em um mês quando tradicionalmente se tem aumento de receita”, diz, sem previsão sobre o volume de repasses federais neste ano. “Tudo vai depender da economia”, ressaltou.

Por Cássia Santana / Infonet