Marina defende Lava Jato e diz que PT e PSDB tentam abafar operação

A pré-candidata à Presidência da República pela Rede Sustentabilidade, Marina Silva, disse que há 1 movimento de partidos tradicionais de esquerda e de direita para acabar com a Lava Jato. A ex-senadora voltou a defender a operação neste sábado (27.jan.2018) no lançamento da pré-candidatura do ex-deputado João Batista dos Mares Guia ao governo de Minas Gerais, em Belo Horizonte.

“Sempre digo que o PT e o PSDB, que nunca se unem, no quesito combate à Lava Jato estão unidos. Juntos, apresentaram a Lei do Abuso de Autoridade, para tentar intimidar a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal. Tentaram apresentar o projeto de lei para anistiar o caixa 2. E se mantêm firmes na defesa do foro privilegiado, que é uma afronta ao povo brasileiro“, disse.

Passado o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última semana, Marina disse ser necessário dar andamento a outros processos. Isso porque, afirmou, há outros políticos sendo investigados. “Estão agora protegidos pelo foro privilegiado, como foi o caso do senador Aécio Neves”, falou.

Marina disse ainda que mais de 200 deputados e senadores precisam ser investigados. “Justiça não é vingança, é reparação. Uma vez investigado, direito a ampla defesa. Uma vez condenado, que todos os recursos por dentro da Justiça, com os mecanismos que ela dispõe para revisão de processo que sejam acionados, mas que se respeite a decisão da Justiça e não se tenha atitude de tripudiar do condenado.”

Para ela, é necessário preservar a Ficha Limpa. “Ela não deve ser fulanizada, não deve ser aplicada em ‘A’, ‘B’ ou ‘C’. A Ficha Limpa é para melhorar a qualidade da política.”

CORRIDA PRESIDENCIAL

Marina reconheceu a dificuldade que enfrentará durante a campanha deste ano, já que a sigla terá poucos recursos e apenas 10 segundos de televisão. Perguntada sobre coligações, disse que o partido continua dialogando com outras legendas.

“É 1 cenário de muita pulverização, muitas candidaturas. Continuamos falando com o PSB, que está em fase de decisão, com partidos que fizeram partido de 2014 e com núcleos vivos da sociedade“, explicou.

A líder da Rede disse que o partido deu início a uma série de seminários para moldar o programas de governo junto com diferentes segmentos da população, como trabalhadores, movimentos, empresário, educadores e economistas.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Questionada sobre sua falta de posição em relação à necessidade de reformas estruturais, Marina afirmou que o Brasil precisa de mudanças, mas não as propostas pelo presidente Michel Temer.

“A reforma [da Previdência] é ilegítima. Ele [Michel Temer] não tem popularidade nem credibilidade. Eu sou a favor de que se tenha reformas desde que não seja para prejudicar aqueles que são mais frágeis, que se combatam privilégios, que se faça uma atualização para que se consiga dar 1 caminho para o problema grave do deficit da Previdência.”

GOVERNO DE MINAS GERAIS

No lançamento da pré-candidatura do ex-deputado João Batista dos Mares Guia ao governo de Minas Gerais, Marina disse que o partido tem 1 “excelente candidato”. Segundo ela, o político tentará combater e ajudar a resolver os problemas do Estado.

“A nossa postura é sempre de que as coisas boas, independente do governo que tenha as apresentado, iremos preservar; as coisas erradas iremos corrigir e as que ainda não foram feitas iremos começar.”

Na tarde de hoje (27.jan) Marina SIlva postou em sua conta do Instagram 1 vídeo em que diz que o PT, PSDB, PMDB e DEM precisam de 1 “período sabático de 4 anos.”

JL Politica