PIB de Sergipe cresce e fica acima da média nacional

O PIB (Produto Interno Bruto) de Sergipe registrou variação média de 3,1% no período acumulado dos últimos 14 anos. A constatação é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) do Banco do Nordeste, com base na pesquisa “Contas Regionais do Brasil 2002-2015”, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o resultado, Sergipe apresenta a quinta melhor média do Nordeste, à frente dos Estados de Pernambuco, Bahia, Alagoas e Rio Grande do Norte. O melhor desempenho da região é do Piauí (+4,8%).

Em Sergipe, a variação é superior à média nacional (+2,9%), ao lado de outras onze unidades federativas. No Estado, os setores da agropecuária, indústria e serviços contribuíram para a participação da Região no PIB nacional, que alcançou R$ 38,55 bilhões em 2015.

Entre os destaques sergipanos, estão o aumento na produção de cana-de-açúcar, a elevação da participação das indústrias alimentícias e o bom desempenho de uma série de atividades do setor de serviços, como administração, educação, saúde, atividades imobiliárias e o setor de seguros.

Nordeste – A Região registra crescimento de 3,3% ao ano de 2002 a 2015, acima da média nacional (+2,9%). Além de Sergipe (+3,1%), os Estados do Piauí, com crescimento anual de 4,8%, Maranhão (+4,5%), Paraíba (+4,1%) e Ceará (+3,5%) são destaques no cenário nordestino no levantamento. A Bahia continua com maior participação do Nordeste no PIB brasileiro, com 4,1%.

Brasil – Com crescimento de 3,3% ao ano de 2002 a 2015, o Nordeste, juntamente com Norte, que teve 4,3% de incremento e Centro-Oeste, com 4,1%, foram as regiões que mais aumentaram suas participações no Produto Interno Bruto (PIB). Sudeste e Sul também cresceram, 2,6% e 2,4%, respectivamente, o que levou a média nacional para 2,9% nos anos abordados na pesquisa.

Banco do Nordeste