Casos suspeitos de febre amarela em Sergipe são descartados

Foram concluídos os exames referentes aos três casos suspeitos de febre amarela em Sergipe que estavam sob investigação do Ministério da Saúde. 

De acordo com o laudo do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, nenhum dos casos foi confirmado.Os resultados foram obtidos esta semana pela Secretaria da Saúde de Sergipe (SES). 

De acordo com a pasta, havia três pacientes que apresentaram sintomas da doença em investigação, um homem, uma criança e uma mulher. Dois deles tinham viajado para áreas de risco da doença.

A análise do caso notificado pela equipe da SES inclui o histórico do paciente e captura de mosquitos para identificar a forma de transmissão na região. Em Sergipe, apenas a cidade de Canindé do São Francisco possui recomendação para vacinação contra doença, embora o estado esteja fora da área classificada como de risco.

Imunização

Sergipe possui 40 municípios receptores da vacina, inclusive localidades que são sede de região, sem possibilidades de fracionamento das doses. 

Em cidades que possuem menos de 10 mil habitantes está sendo realizada a relação da população que está se deslocando para as zonas de risco e, com base nesse quantitativo, a SES estará enviando a vacina.

A vacina contra a febre amarela não é indicada para pessoas com histórico de alergia à proteína do ovo e indivíduos com imunodepressão de qualquer natureza, ou seja, com diminuição em grau variável da resposta imunológica. 

Também não é indicada para indivíduos que vivem com HIV, submetidos a transplante de órgãos, com neoplasia, com história pregressa de doenças da glândula timo (miastenia gravis, timoma, casos de ausência do timo ou remoção cirúrgica).

Também não se deve aplicar a vacina em crianças menores de seis meses de idade, aos que possuem alergia à canamicina e eritromicina, pacientes em uso de drogas imunossupressoras ou com infecções.

Por: F5 News