Vereadores de Riachão do Dantas sugerem CPI para investigar prefeita

Durante a primeira Sessão Plenária do ano na Câmara de Vereadores de Riachão do Dantas, foi discutida a possibilidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades na administração da prefeita Gerana Costa. A proposta de CPI surgiu dos vereadores Genaro de Bodó, Tarcísio Almeida e Ninito do Curralinho e será decidida na próxima semana.

As irregularidades citadas envolvem a Secretaria de Transporte do município. Segundo o vereador Gerano de Bodó, seus colegas citaram que estavam sendo realizados pagamentos a uma empresa para fazer o transporte da carne abatida da cidade, no entanto o valor pago no veículo não corresponde aos dados fornecidos pela Secretaria de Transporte.

“Ou seja, foi alugado um caminhão truck, entretanto o que está sendo utilizado é uma “mercedinha” se não estou enganado, que é um carro que custaria um valor significativamente menor e que supre a necessidade do serviço”, destaca.

O vereador ainda comenta que o número de carros locados tem aumentado, enquanto a frota efetiva está sendo sucateada. Além da situação dos veículos locados, o vereador ainda destaca o sumiço de um caminhão de lixo adquirido na última gestão.

“Temos um caminhão de lixo adquirido na gestão anterior que desapareceu da cidade tem mais ou menos uns oito meses. Eles informam que o caminhão chegou da revisão e voltou porque não estava em condições. Então a gente quer compreender o que está acontecendo na cidade”, explica.

Salário dos professores

O vereador Gerano de Bodó ainda comentou que o tema do salário dos professores da cidade de Riachão está em pauta na Câmara.

“De acordo com dados apresentados pelo Sintese, há dinheiro em conta para pagar o magistério de Riachão do Dantas. Mas a prefeita continua a se recusar a pagar os direitos dos professores. A gente vê que está sendo desviada a função porque esse dinheiro é para pagamento de folha e não para reforma e manutenção de escolas, que é o que a prefeita pretende fazer, pela análise que a gente faz”, comenta.

O CINFORM denunciou, na edição 1817, que os professores de Riachão estão com os salários de dezembro de 2016 e 20017 atrasados, juntamente com o décimo terceiro. Segundo informações da delegada municipal do Sintese, Josefa Silveira Alves, os salários estão sendo parcelados. Na edição, a prefeita negou qualquer parcelamento de salário e qualquer atraso além do mês de dezembro de 2017.

CINFORM