.

Contra o Confiança, Olímpico defende uma incrível invencibilidade de 25 jogos

A equipe do Olímpico chegou uma marca impressionante na última quinta-feira, quando empatou em 1 a 1 com o Sergipe. O Dragão de Itabaianinha está há 25 jogos oficiais sem perder. O último revés aconteceu em 2016. Agora, o time azulino tenta aumentar a série contra o Confiança, pela segunda rodada do hexagonal do Sergipão.

Para se ter uma ideia do feito do Olímpico, nenhum clube das Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro chegaram a esta marca nos últimos anos. Nestes 25 jogos foram 9 vitórias e 16 empates. O time azulino marcou 45 gols e sofreu 20 gols.

A última vez que perdeu, foi no dia 8 de outubro de 2016, quando foi superado pelo Botafogo-SE por 1 a 0, na primeira rodada da primeira fase do Campeonato Sergipano da Série A-2. Esta derrota custou a classificação do Dragão para a fase seguinte. É que, na época, apenas um time de cada grupo avançava e o Botafogo-SE ficou com a vaga.

O Olímpico construiu esta invencibilidade com 16 empates e 9 vitórias. O grande número de resultados iguais não diminui a importância desta impressionante sequência, mas se o Dragão perder esta invencibilidade para o Confiança nesta quinta-feira, os números mudam, pois vai ficar quatro jogos sem vencer. A última vez que o time azulino somou três pontos foi contra o Socorrense, no dia 17 de fevereiro.

O jogador que esteve na maioria destes jogos é Fabinho Cambalhota, com passagens pelo Sergipe, Olímpico e até no futebol japonês. Desde que se mudou para Itabaianinha, o atacante não sabe o que perder em 20 jogos.

- São 20 jogos sem perde com a camisa do Olímpico. Somos o único invicto na competição e isso é fruto de muita luta, foco e comprometimento - festejou Fabinho Cambalhota.

O técnico atual, Ferreira Índio, chegou no clube no início da segunda fase do estadual este ano. Ele substituiu Givanildo Sales, que comandou o Dragão desde o ano passado e acabou indo para o Lagarto. O novo comandante ficou surpreso com a forma que o elenco lida com a invencibilidade e que a meta é disputar o título este ano.

- É um número impressionante e esses atletas encaram isso com normalidade. A gente não vê neles soberba, não tem sapato alto, muito pelo contrário, sempre buscando mais afirmação. Pra te falar a verdade, ninguém escuta comentário a respeito disso não. A gente escura do torcedor e da imprensa, mas dos atletas não. Eu estou muito surpreso e feliz de participar de um grupo como este, comprometidos com os objetivos do clube. Estou surpreso com eles e eles querem mais façanhas, com todo respeito aos adversários, mas o objetivo é ir pra final - afirmou Índio.

Por: Globo Esporte / SE