.

‘Ela estava engajada com bandidos’, diz desembargadora do RJ sobre Marielle

A desembargadora do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) Marília Castro Neves afirmou nesta 6ª feira (16.mar.2018) no Facebook que a vereadora Marielle Franco (Psol), assassinada na última 4ª feira (14.mar) “estava engajada com bandidos” e que ela “foi eleita pelo Comando Vermelho e descumpriu compromissos assumidos com seus apoiadores”.

O comentário da desembargadora foi feito num texto postado pelo magistrado aposentado Paulo Nader no qual ele chama Marielle de “uma lutadora dos direitos humanos e líder de uma população sofrida”.

Marília sugere que o assassinato de Marielle foi resultado de “seu comportamento, ditado por seu engajamento político”, que isso “foi determinante para o seu trágico fim”. Termina o post dizendo que existe uma tentativa da esquerda de “agregar valor a um cadáver tão comum quanto qualquer outro”.

55610a21a3e0deee

Paulo Nader responde dizendo que desconhece as informações da magistrada e que lamenta sua postura diante do crime. No comentário seguinte, Marília responde a Paulo Nader, a quem chama de “amigo”, que, antes das notícias sobre a morte de Marielle, ela “sequer sabia da existência da moça”.

Df8558ded6ae78b5

No post é possível observar vários comentários negativos e críticas à opinião da desembargadora. A magistrada também foi criticada em seu perfil no Facebook.