Mais da metade das famílias sergipanas não permitem a doação de órgãos

A Central de Transplantes de Sergipe, órgão da Secretaria de Estado da Saúde, divulgou nesta sexta-feira (9) que 70% das famílias de pessoas com morte cerebral recusam doar os órgãos do ente querido.

O levantamento foi realizado entre o número de entrevistas feitas com familiares de pacientes com morte cerebral e o total de doações autorizadas. “O percentual aceitável é o de 40%, mas infelizmente 70% da famílias negam a permissão de doação, que é tão importante para quem precisa de um transplante para voltar a viver com qualidade”, pontuou o coordenador da Central, Benito Fernandez.

Segundo Benito, este ano já foram realizados em Sergipe 34 transplantes de córneas, para um público predominante de idosos. Em todo o ano de 2017 foram feitos 165 transplantes de córneas e um de coração. “Atualmente temos uma fila de 204 pessoas esperando por uma córnea”, enfatizou o coordenador.

Por: G1/SE