Mais de 70 mil famílias sofrem com seca em Sergipe

Mais 70 mil famílias estão sendo afetadas pela seca em Sergipe, segundo dados da Defesa Civil Estadual. A estiagem fez com que sete municípios (Canindé do São Francisco, Carira, Frei Paulo, Gararu, Monte Alegre, Poço Redondo e Porto da Folha) decretassem situação de emergência.Segundo o diretor da Defesa Civil, Alexandre Alves, em função do decreto, esses municípios são beneficiados com a Operação Pipa realizada pelo Exército brasileiro. Alves destaca ainda está em fase de decretação o município de Tobias Barreto.Mas de acordo com a Defesa Civil, apesar das dificuldades enfrentadas por esses municípios, o cenário atual é bem diferente do registrado no mesmo período do ano passado, quando 30 dos 75 municípios sergipanos sofreram com a falta de chuva, sendo aquele período considerado o mais severo dos últimos 50 anos.

Clima

Segundo o meteorologista Overland Amaral, a seca que atinge essas regiões é sazonal, típica do período e que não deve se prolongar, tendo em vista que o estado está entrando no período chuvoso e a previsão é de chuvas acima da média para os próximos três meses, podendo se estender até cinco meses.“Estamos em um cenário bem típico, o que acontece é que no período de pouca chuva aquelas famílias que vivem em áreas mais distantes, no semiárido, por exemplo, acabam sendo mais afetadas, pela falta de estrutura e condições de armazenamento, mas estamos em um ciclo favorável para um inverno típico e chuvoso”, explica.

Decreto federal

O reconhecimento federal da situação de emergência é o primeiro passo para que os municípios possam receber apoio financeiro, material e logístico. Além disso, complementar esse reconhecimento também viabiliza o acesso à outras medidas emergenciais como a renegociação de dívidas no setor de agricultura junto ao Banco do Brasil, a aquisição de cestas básicas, a retomada da atividade econômica com apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre outros benefícios.Para ter acesso a recursos materiais e financeiros de apoio emergencial disponibilizados pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração, o município deve apresentar um relatório com o diagnóstico dos danos e o Plano Detalhado de Resposta (PDR), por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID), disponível no endereço eletrônico www.mi.gov.br/defesa-civil/s2id. Após a análise técnica por equipes da Sedec, o Ministério define o valor do recurso a ser disponibilizado.

Por: F5 News