Mulher morre após marido usar bomba-morteiro como brinquedo sexual

Acusado de homicídio, o médico Ruben Valera Cornejo foi preso, após usar uma bomba-morteiro como brinquedo sexual na esposa Alisson Llerena de Mendiburo que morreu na residência do casal, em Arequipa, no Peru. 

Segundo informações da polícia, durante o interrogatório o médico contou que na noite anterior ele e a esposa tinham consumido bastante álcool e a mulher teria pedido que ele utilizasse objetos da residência como consolos. Além disso, Ruben só percebeu que Alisson estava morta quando acordou de manhã. 

Os agentes acharam sangue e pelos pubianos na bomba-morteiro – arma leve de artilharia para alvos de curto alcance, com 40 cm de comprimento e 6 cm de largura –, o objeto estava em uma bolsa com vibradores que pertencia ao casal. O chefe da polícia de Arequipa, Javier Arana, ressaltou que o morteiro estava inativo e servia de ornamento na casa.  

A vítima teve hemorragia interna, causa mais provável da morte. O grupo de defesa dos direitos das mulheres pediu que o médico fosse indiciado por feminicídio.