Sergipe tem médicos em número insuficiente para atender a população, diz pesquisa

Pesquisa do Conselho Federal de Medicina e do Conselho Regional de Medicina de São Paulo mostra que em 2020, Sergipe terá 4.392 médicos, quase o dobro do número de médicos existentes em 2010 (2.660), mas um número bem abaixo do ideal. A “Demografia Médica no Brasil”, foi feita pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e divulgada nesta terça-feira, 20.

Ainda segundo o estudo, a taxa de médicos por habitantes em Sergipe no ano de 2020 será de 1,89, bem abaixo da proporção pretendida pelo governo que é de 2,5.  No Brasil, o índice atual é de 1,9 e a projeção para 2020 é de 2,13. A pesquisa não traz o índice atual por estados. Segundo a Demografia, o Brasil só terá a proporção idealizada pela União em 2028.

Mas, se o estado de Sergipe como um todo não vai bem na pesquisa, Aracaju está entre as 11 capitais do país que contavam com mais de quatro médicos por 1000 habitantes. Essa taxa está à frente das exibidas pelos países mais ricos da Europa e muito acima dos números norte-americanos e canadenses.

A taxa encontrada pela pesquisa que coloca a capital sergipana numa posição confortável é a mesma que reflete a realidade no país – a super concentração de médicos nos grandes centros e o déficit na áreas periféricas do Estado.

De acordo com o estudo, o governo federal precisa adotar urgentemente uma política adequada para distribuição de médicos.

Por: FAN F1