Belivaldo Chagas tenta garantir permanência de Fábio Henrique com oferenda da Deso

Esta coluna Aparte recebeu a privilegiada informação de que o governador Belivaldo Chagas, PSD, teria oferecido a gestão da Deso ao ex-prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Fábio Henrique de Carvalho, PDT.

A oferta de Belivaldo Chagas teria um objetivo político claro: reter Fábio Henrique, a deputada Sílvia Fontes, sua esposa, e o grupo deles na base governista e estacar o assédio que os oposicionistas fazem a ele, tentando raptá-lo para uma candidatura de vice-governador.

Claro que Fábio Henrique, que entregou a Secretaria de Estado do Turismo no dia 7 deste mês por ter pretensões eleitorais este ano, não iria, pessoalmente, para o comando Deso. Ele indicaria alguém seu - o atual diretor-presidente Carlos Melo, que é de carreira da casa, iria para uma outra Diretoria.

O gesto de Belivaldo Chagas em direção a Fabão não encerra dano nenhum. Nada de errado há aí. Pelo contrário: traz a marca da expertise de quem quer costurar tranquilidade futura. Política é assim mesmo.

Fábio Henrique Santana de Carvalho é o nomão mais cobiçado pelas três maiores pré-candidaturas ao Governo - as de Belivado, de Eduardo Amorim e de Valadares Filho - para ocupar o lugar de candidato vice-governador. É um clássico sonho de consumo. Uma Ferrari. A tese é curta e grossa: a chapa em que Fabão pousar como candidato a vice ganha a eleição. 

E seria assim por que, uaí? Porque ele teria inserção definitiva na Grande Aracaju: é ex-prefeito recente de Socorro, pontua altissimamente bem em pesquisas eleitorais feitas por lá para qualquer posto, tem a mulher deputada estadual, o irmão Adilson de Carvalho Júnior, vice-prefeito de São Cristóvão e, de contrapeso, o irmão Jason Neto, vereador por Aracaju.

Por causa desse bom espólio de Fabão, tem gente passando toicinho nas fuças dele nessa fase de pré-arrumação da sucessão estadual. E nas de Sílvia. O grande esmeril André Moura, por exemplo, tem lhes prometido a vida eterna, e mais uns biscoitinhos no paraíso. Isso é uma quermesse que vai se arrastar até o dia 31 de julho.

Por: JL Política