Déficit de vigilantes em Sergipe é de 1.200 homens, diz SINDVIPSE

O SINDVIPSE quer Diminuir  o déficit de Vigilantes nas Escolas Estaduais, e para isso está lutando para aprovar um projeto que irá melhorar o salário da categoria e com isso aumentar o número de trabalhadores que poderão optar por horas extras.

O sindicato dos vigilantes do setor público do Estado de Sergipe (SINDVIPSE),  está na expectativa da aprovação do projeto da mudança de nível do cargo dos vigilantes, ir para ALESE para ser votado. O projeto já se encontra na SEGOV.

O Sindivipse explica que o projeto  vai mudar o nível de escolaridade do cargo de vigilantes públicos do estado de Sergipe, onde consequentemente deve melhorar  a situação que está  no atual quadro de vigilante na Secretaria de Estado da Educação, com um déficit que chega a mais de 1.200 vigilantes.

Uma das formas de diminuir esse déficit, seria elevar a base escolar dos vigilantes que hoje é do nível fundamental para o nível médio e além disso ele terá a opção de trabalhar algumas  horas a mais por dia e recebe por essas horas extras e ainda, depois de 5 anos trabalhados, poder  incorporar essa vantagem levando para aposentadoria, sendo que isso de forma optativa.

O projeto que  já passou pela SEPLAG e PGE vai gerar uma grande economia para o estado.

A assessoria do Sindivipse explica que “o fato é que 90% dos arrombamentos nas escolas é porque não tem vigilante no horário, seja porque não foi o trabalhar ou porque realmente não tem o servidor”.

Ainda segundo o Sindicato, “o índice de arrombamento diminuiu no último ano 72% devido ao trabalho que fiscalização do Núcleo de Segurança Escolar. Mas para chegar ao patamar que é necessário, precisamos diminuir o déficit e a forma mais barata para o estado é a mudança de nível dos vigilantes”, explicou.

Com informações do SINDVIPSE
Fax Aju