Dilson de Agripino deixa o PT de Lula e vai para o PPS da base de Michel Temer

Ex-prefeito do município de Tobias Barreto, no centro-sul sergipano, André Adilson de Jesus Santos, conhecido como Dilson de Agripino, pontua a mudança mais radical da última janeia partidária.

Ele foi filiado ao PT por 15 anos e, convidado pelo deputado federal André Moura (PSC), para fazer parte do seu agrupamento político, filiou-se ao PPS. Segundo Dilson, por ser uma sigla plural,  "aberto à participação de todos os que acreditam em transformações sociais". justifica. 

Junto com Dilson, chegaram ao PPS, que é da base de sustenção ao Governo Temer,  José Carlos Machado (ex-deputado federal e ex-vice-prefeito de Aracaju), o pastor Daniel Fortes (ex-deputado estadual) e sua filha, Daniela Fortes.

O PPS, do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, é partido da base de sustenção ao Governo Temer. André Moura é apontado como líder maior de seu grupo em Sergipe, lídera a base do Governo de Michel Temer no Congresso Nacional e controlador de uma série de partidos aqui no Estado. 

Dilson Agripino deve  entender, agora,  que a ex-presidente Dilma não sofreu um golpe. 

Fonte: JL Política