Ministro: '50% dos sergipanos dependem do Bolsa Família'

Os beneficiários do Bolsa Família serão contemplados com reajuste do auxílio em percentual acima da inflação. O anúncio foi feito pelo ministro Osmar Terra, do Desenvolvimento Social, na manhã desta terça-feira, 3, em Sergipe durante solenidade de autorização para construir equipamentos para atender às políticas de assistência social em 61 municípios sergipanos, investimentos que beiram a casa dos R$ 41,4 milhões.

O ministro não revelou o índice de reajuste que será aplicado sobre o valor do benefício, mas assegurou que o percentual a ser concedido será suficiente para recuperação da perda do poder aquisitivo das famílias que dependem do programa social, considerado um dos maiores programas de distribuição de renda da América Latina, criado durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Segundo o ministro, 50% da população sergipana depende do Programa Bolsa Família. Para sustentar estes beneficiários, o Governo Federal libera anualmente, conforme o ministro, cerca de R$ 550 milhões para o Estado de Sergipe. Mas há outro programa social, de acordo com o ministro Osmar Terra, que abocanha uma fatia bem maior para atender aos sergipanos: o Programa de Benefício de Prestação Continuada, que ampara idosos e pessoas com deficiência, que recebem mensalmente um salário mínimo.

Para este programa específico, segundo cálculos do ministro, são liberados para Sergipe algo em torno de R$ 700 milhões anuais. “Sergipe tem uma quantidade de recursos do nosso Ministério de mais de R$ 1 bilhão anuais para ajudar as pessoas a não cair na pobreza extrema, a não cair na miséria”, destacou.

Ensinar a pescar

O ministro Osmar Terra também fala do futuro destes programas sociais. “Tem que entrar num viés, o que estamos procurando imprimir, de que não é ficar só dando o peixe, mas ensinar a pescar”, disse. A perspectiva é que os beneficiários do Programa Bolsa Família migrem para outras ações sociais que possa proporcionar alternativa de renda. Segundo o ministro, o Governo Federal destinou R$ 2 bilhões para operações de microcrédito, de incentivo ao empreendedorismo, com a perspectiva de liberar mais R$ 1 bilhão neste ano para todo o país. “Destinados para pequenos empreendimentos para gerar renda”, ressaltou.

Segundo o ministro, o Brasil já conquistou 100 mil empregos em grandes conglomerados que estão destinando, a partir da parceria do Governo Federal com a iniciativa privada para atender beneficiários do Bolsa Família. “E temos um outro programa que a longo prazo mudará toda sociedade, que é o Criança Feliz, para que os filhos das famílias do Bolsa Família tenham maior estímulo e maior capacidade de aprendizagem na escola”, diz.

O ministro diz que o Governo Federal conseguiu zerar a fila do Bolsa Família em julho do ano passado. “Saíram pessoas que não precisavam e entraram família que estavam na fila de espera”, disse. “Reduzimos o número de famílias que não precisaram e estavam usando o programa. Tinha empresários, donos de frota de caminhão e até políticos ganhando o dinheiro do Bolsa Família”, ressaltou.

Prêmio

Classificado como pioneiro, o projeto ‘Cultivando Cidadania’ desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, foi premiado pelo Ministério do Desenvolvimento Social. O projeto tem como objetivo implantar hortas e outros cultivos em espaços públicos e comunitários, visando a geração de renda de famílias inseridas no Cadastro Único, em especial as que são beneficiárias do programa Bolsa Família, pessoas com deficiência, jovens em conflito com a lei e pessoas em situação de rua.

O ministro Osmar Terra elogiou as iniciativas da Prefeitura de Aracaju. "No Nordeste inteiro, Aracaju ficou em primeiro lugar por desenvolver experiências inovadoras na área de emprego, renda e inclusão produtiva”, disse o ministro. “Isso graças ao trabalho do prefeito Edvaldo Nogueira. Quase 400 municípios participaram. De cada região do país, um município foi escolhido. Do Nordeste, foi Aracaju. Edvaldo faz um grande trabalho na área social da prefeitura, que merece ser reconhecido", afirmou o ministro.

Para o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B), o reconhecimento público do ministro Osmar Terra é a comprovação de um trabalho feito com muita responsabilidade por parte da prefeitura de Aracaju, notadamente a Secretaria da Assistência Social, cuja iniciativa foi premiada. "Estou muito feliz. Este prêmio mostra o nosso compromisso com as pessoas que mais precisam. É também a prova da inovação do nosso governo, ao trabalhar a geração de emprego e renda com desenvolvimento social sustentável. Divido este reconhecimento com a secretária e vice-prefeita Eliane Aquino e com a equipe da Assistência Social. Estamos trabalhando para melhorar a vida das pessoas", disse.

Por Cássia Santana, com informações da PMA