Sergipe conquista Campeonato Sergipano de 2018

O Club Sportivo Sergipe é o campeão sergipano de 2018. Na segunda partida da decisão com o Itabaiana neste sábado, 14, no estádio Lourival Baptista, o Colorado conseguiu segurar o 0 a 0 e, com a vantagem do empate, faturou o 35º título de sua história.

Na campanha, o Sergipe disputou 16 partidas, venceu 9, empatou cinco e perdeu duas – e ficou com saldo positivo de 15 gols. Com o título, o alvirrubro está garantido na fase de grupos da Copa do Nordeste, na Copa do Brasil e na Série D de 2019.

O jogo

A vantagem do empate era do Sergipe, mas o equilíbrio demonstrado por ambas as equipes nas últimas partidas deu à final feições de decisão em jogo único. Logo aos quatro minutos, Paulinho Macaíba fez as honras do Itabaiana com um chute que saiu muito por cima. O Sergipe respondeu no minuto seguinte – de forma mais aguda. Após disparar pela esquerda, Brendon arriscou de fora da área para testar o goleiro Andrade – e o arqueiro catou.

Então o Sergipe passou a administrar mais a bola e a investir pela esquerda. Foi assim que, aos 19, um cruzamento oriundo daquela direção passou por toda a pequena área sem encontrar ninguém que concluísse a gol. Foi o último lance de perigo do Sergipe em toda a primeira etapa – pois a partir daí, o Tricolor mostrou que o termo “visitante” não queria dizer absolutamente nada.

Aos 23, o Itabaiana quase marcou com Ramon após cruzamento da esquerda. Aos 25, foi a vez de Hugo cabecear com perigo. Após diversas investidas do Itabaiana, Jean salvou o alvirrubro em cabeçada à queima-roupa de Macaíba aos 37. E aos 42, foi a vez de Eduardo pegar uma sobra do goleiro colorado e mandar por cima das traves. Todos os lances davam sinais de que o gol do Itabaiana estava amadurecendo. Mas o Tricolor não conseguiu balançar as redes antes do apito para o intervalo.

No segundo tempo, o Sergipe voltou mais concentrado e estancou a sucessão de escanteios tricolores do primeiro tempo. Quem quase aproveitou um tiro de canto foi Nino Guerreiro aos 8: após cruzamento da esquerda, o camisa 9 cabeceou sozinho para o gol, mas Andrade, atento, pegou. Três minutos depois, o endiabrado Marquinhos do Sul – que havia entrado no lugar de Natan - foi derrubado na área: pênalti para o Sergipe. Era a grande oportunidade para o Colorado sacramentar o título, e a tarefa da cobrança coube ao artilheiro Nino Guerreiro. Mas na hora de converter, o camisa 9 pegou muito mal na bola e mandou a redonda por cima do gol.

O desperdício inflou o Itabaiana, que também passou a sentir o peso dos ponteiros do relógio. Aos 28, Douglas conseguiu emendar uma bicicleta que passou à direita do gol. E aos 41, Igor Alves cobrou uma falta que foi bater no travessão. As poucas bolas que o Itabaiana deixava escapar ainda na área do Sergipe se transformavam imediatamente em contragolpes colorados centralizados em Marquinhos do Sul– mas sem efetividade. Até que aos 50 do segundo tempo o árbitro apitou o final da partida – e do campeonato: Sergipe campeão sergipano.

FICHA TÉCNICA

Sergipe 0 x 0 Itabaiana

SERGIPE

Jean, Rhuan (Denis), Claudio Baiano, Heverton, Brendon, Marinho Donizete, Diego Paulista, Ramalho, Nino Guerreiro (Lucas Dantas), Carlinhos, Natan (Marquinhos do Sul)

ITABAIANA

Andrade, Gustavo, Diego Bispo, Hugo, Mica (Ramon), Juninho, Eduardo (Salatiel), Ratinho, Anderson Grafite (Douglas), Igor, Paulinho Macaíba

Cartões amarelos: Ramalho, Marinho Donizete, Diego Bispo, Eduardo, Anderson Grafite, Igor

Renda: R$ 291.300
Público pagante: 9147
Público total: 9823