Casal é preso após operação de policiais civis de Umbaúba e Estância

Uma operação conjunta entre as Delegacias de Umbaúba e Delegacia Regional de Estância resultou na prisão de dois suspeitos de tráfico de drogas e na apreensão de drogas e arma. Após receber denúncias anônimas de que estava ocorrendo comércio de drogas na “Rua do Cigano”, as equipes policiais se deslocaram até o local citado e flagraram o momento em que o suspeito Maksuel Santos Cruz, mais conhecido como Mike, entregava uma quantia de drogas à outra supostamente envolvida Elis Borges de Oliveira.

Durante a abordagem, Elis tentou se desfazer dos entorpecentes, mas sem sucesso, os policiais conseguiram recuperar o recipiente que continha 16 buchinhas de maconha, 10 pedras de crack e dinheiro em notas trocadas, caracterizando o tráfico de entorpecentes.

Ao realizarem a busca pessoal em Maike, foi encontrada, em sua cintura, uma pistola calibre .380, carregada com 16 munições. Os suspeitos foram autuados em flagrante por associação ao tráfico, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Ambos encontram-se custodiados na Delegacia de Umbaúba à disposição da justiça.

Antecedentes Criminais

Tanto Elis quanto Maike já são conhecidos da polícia, sendo Maike condenado por associacão para o tráfico, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Elis, por sua vez, já foi condenada por Associação ao tráfico e tráfico de drogas. Ambos foram condenados mas respondem no regime semi-aberto.

Investigações apontam que Mike é o chefe do tráfico na cidade Umbaúba, posição assumida após a prisão do seu irmão Natanael Santos Cruz, preso em 2017 pela equipe de policiais de Umbaúba quando, na ocasião, foi autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

O delegado Paulo Cristiano afirma que as investigações irão continuar a fim de identificar demais participantes da organização criminosa, tendo como foco os fornecedores da droga: “é de suma importância que continuemos com as investigações para desmantelar totalmente a organização criminosa, identificando e prendendo os demais integrantes da facção, principalmente os fornecedores dos entorpecentes”. Contribua ligando para o Disque Denúncia - 181 e forneça informações que possam ajudar à Polícia Civil.

Fonte: SSP/SE