Em Sergipe, sete pessoas são presas em operação contra pedofilia

Uma operação de combate à pedofilia em 24 estados brasileiros e no Distrito Federal prendeu em flagrante 132 pessoas, acusadas de compartilhar ou manter materiais pornográficos de crianças e adolescentes, sete delas em Sergipe. Esta é a segunda operação simultânea, denominada Luz na Infância, considerada a maior do mundo em repressão a crimes de abuso e exploração sexual.

Em Sergipe, nesta quinta-feira (17), foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Aracaju, e nas cidades de São Cristóvão e Laranjeiras, por agentes da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) e Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV).

Segundo a delegada da DRCC, Rosana Freitas, coordenadora da investigação no Estado, com as informações encaminhadas à Polícia Civil foram iniciadas as apurações das denúncias, com a perícia do Instituto de Criminalística. Cinco pessoas foram presas na capital e as outras duas em Laranjeiras e São Cristóvão. Também houve apreensão de diversos equipamentos como computadores e celulares.

“Constatamos a materialidade das suspeitas existentes de que os alvos baixavam, compartilhavam ou mantinham armazenados arquivos com conteúdo de pornografia infantil. Em todos foram encontradas imagens que, por si só, já geram a prisão em flagrante”, afirmou a delegada em entrevista coletiva, ressaltando que cerca de 60 pessoas estiveram envolvidas na operação no Estado.

Ainda segundo a Polícia Civil, havendo identificação de alguma vítima, a polícia deve apurar os fatos e fazer acolhimento da criança e do adolescente, além de encaminhá-los ao atendimentopsicológico e de equipe multidisciplinar.

“O número de denúncias [de casos de abuso] na delegacia é alto e a gente sabe que não condiz com a realidade porque muitos casos ainda são subnotificados, muitas vezes por medo ou vergonha”, ressalta a delegada Mariana Diniz, do DAGV.

A ação foi deflagrada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública (MESP), em parceria com as Polícias Civis dos Estados, com o cumprimento de 500 mandados de busca e apreensão. Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública, com base em elementos informativos coletados na internet e que apresentam indícios do crime.

Ao todo, 284 cidades no país foram alvos da ação e diversos computadores apreendidos. Com o rastreamento, um milhão de arquivos foram analisados durante dois meses.

A operação acontece na Semana de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes e em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em 18 de maio.

Por: F5 News