Sem vice, Amorim oficializa pré-candidatura ao governo de Sergipe

O bloco de oposição ao atual Governo de Sergipe lançou, nesta sexta-feira (18), a chapa majoritária para as eleições deste ano. Sem grandes surpresas, o senador Eduardo Amorim (PSDB) confirmou sua précandidatura a governador. O ex-prefeito de Canindé do São Francisco, pastor Heleno Silva (PRB), e o líder do governo federal na Câmara, o deputado federal André Moura (PSC), anunciaram as pré-candidaturas ao Senado Federal. O grupo ainda busca um nome para  vice.

Segundo Amorim, existem diálogos para a nomeação de quem irá compor a chapa com ele, mas sem pressa. “Tudo no seu tempo, nós buscamos o equilíbrio, nesse momento lançamos os nomes majoritários e precisamente no final de junho ou início de julho indicaremos não só o vice, mas os suplentes dos nossos senadores”, disse o senador.

De acordo com Amorim, o objetivo prioritário do partido foi pensar os nomes majoritários e, para vice, antecipa preferência por um nome feminino. “Eu preferia que fosse mulher para me ajudar no dia a dia, com determinados cuidados e a mulher tem uma sensibilidade, um fator diferencial muito grande, se eu pudesse escolher, óbvio que não depende só de mim, esse nome seria feminino”, comenta.

Questionado sobre a possibilidade da deputada estadual Maria Mendonça (PP) ser o nome, Amorim foi evasivo. “Maria é uma grande amiga, uma grande professora, grande mestre, mas vamos intensificar estes diálogos daqui para frente. A pessoa deve ser muito consciente, muito determinada, com uma coragem imensa para caminhar nos muitos municípios do nosso Estado”, falou.

O partido, em comum acordo, fez questão de que o lançamento da pré-candidatura dos candidatos fosse lançada no que eles nomeiam de “coração do PSDB”, na Rua Frei Paulo. 

Mudar foi a palavra chave em todo o discurso de Amorim. Ele fez duras críticas à falta de investimento na educação, afirmou que a saúde vive um caos e pontuou sobre o alto índice de violência. “No ano passado foram registrados 64 homicídios por 100 mil habitantes em Sergipe, a então planejada capital, sonhada por Inácio Barbosa, outrora pacata Aracaju, foi apontada entre as dez cidades mais violentas do mundo e a capital mais violenta do Brasil, contabilizando exatamente 66,7% pessoas por cem mil habitantes”, afirmou.

O pastor Heleno Silva, que deixou o bloco liderado pelo ex-governador Jackson Barreto, que não lhe cedeu a vaga na disputa pelo Senado, afirma estar num grupo unido e, assim, com um projeto vencedor. “É uma aliança de força e vencedora. Vamos para o sucesso”, disse.

André, que deve ter pela frente uma batalha judicial para ter o registro de candidatura deferido, creditou sua pré-candidatura ao Senado Federal para continuar em Brasília trazendo recursos para Sergipe. “Durante todos esses anos, Sergipe não recebeu tantos recursos como recebeu no nosso mandato. Podemos continuar ajudando muito Sergipe em Brasília e nossa missão fica ainda maior. Então tenho certeza que Eduardo, enquanto pré-candidato ao Estado, e André ao senado, podem juntos muito, continuando o trabalho graças a tudo o que construímos com credibilidade, amizade e portas abertas. O objetivo será deixar Aracaju novamente como capital da qualidade de vida no nordeste”, falou o deputado.

Por: F5 News