Greve: ambulâncias voltam a ficar fora de operação em Sergipe

Os condutores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) retomaram a greve suspensa no último fim de semana, por conta dos festejos juninos. Nesta segunda-feira, por exemplo, 13 ambulâncias, dentre as 59 disponíveis, estão fora de operação. Os profissionais cobram definição sobre a situação dos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), cujo contrato com o Governo se encerra em março de 2019; reivindicam salários em dia e reajuste, não concedido há cinco anos, segundo o presidente do sindicato.

Sobre o mesmo assunto, o Governo já havia se pronunciado em nota na semana passada. Afirmou que “lamenta a paralisação dos servidores do Samu, ação que prejudica a população, e apela para que a categoria reveja essa postura. A respeito das reivindicações sobre reajuste e pagamento o Estado informa o pagamento dos servidores está em dia”. Quanto a situação dos servidores da FHS, em nota, o Governo disse que “a Procuradoria Geral do Estado, em conjunto com o corpo jurídico da Secretaria de Estado da Saúde e da direção da Fundação, está empenhada na resolução e vem analisando a situação jurídica para garantir que nenhum servidor seja prejudicado”, pontuou.

Por: Portal Infonet