.

Janier Mota prefere não desviar foco da Alese em nome de uma vice de Eduardo Amorim

A vice-prefeita de Itabaianinha, empresária Janier Mota, 49 anos, um nome sempre lembrado como uma possível pré-candidata a vice-governadora na chapa de Eduardo Amorim, PSDB, disse a esta Coluna Aparte que prefere “caminhar no pensamento de disputar o mandato de deputada estadual mesmo”.

“A gente não deve dizer que descarta 100%, mas o meu pensamento é o de disputar o mandato para a Assembleia. Estou focada nisso”, diz Janier Mota, meio que deixando de lado a possibilidade de avançar na discussão da Vice-Governadoria.

Casada com Abílio Primo, um industrial de Itabaianinha do setor de cerâmica, blocos para construção civil, Janier Mota acredita que o mandato na Alese pode ser um meio de servir a pessoas mais carentes. “Eu quero ser deputada para atender a uma grande necessidade das pessoas”, diz ela.

“A minha vontade é a de ajudar aos mais pobres. O que Deus me deu, eu só peço a graça de manter. Não quero mais. Eu acho que temos como fazer algo de bom para as pessoas através da política. Basta querer”, diz. Ela tem ensino médio completo e é pré-candidata a deputada ouvindo o marido Abílio.

Janier Mota vem originalmente de uma família de empreendedores. Mãe de três filhos - Abílio Filho, 25 anos, Felipe Mota, 23, e de Gabriel Mota, falecido e que empresta nome a um big parque de vaquejada da família em Itabaianinha -, ela é irmã da industrial da área de laticínios Jânia Mota, da Natville.

Extraoficialmente, há comentários dizendo que as duas estão rompidas e que Jânia não votaria na irmã. Janier nega. “Eu me dou muito bem com minha irmã. Somos uma família muito unida. Ela vota em mim. Jânia, inicialmente, me aconselhou bastante que não entrasse na disputa, porque o meio político é muito complicado. Ela alegou uma malícia que nem tenho e nem quero ter”, diz.

Por: JL Política