Mulher passa metade da vida acorrentada em represália por ter namorado

Uma mulher de 42 anos viveu quase metade da vida em um cativeiro controlada pelo pai e um irmão. A argentina Marisa Almirón foi resgatada pelo polícia, nesta semana, em Venado Tuerto, uma província de Santa Fé, na Argentina.

Ela passou 20 anos acorrentada nua a uma cama por ter namorado sem o consentimento do pai. Após a morte do genitor, 12 anos após começar o cárcere, um irmão da vítima assumiu a tortura.

Segundo o jornal "Crónica", uma vizinha da família denunciava o caso havia 12 anos. Ela explicou que quando a polícia chegava à casa, o irmão não permitia a entrada e exigia a ordem judicial. A mulher, ainda, revelou que os outros cinco irmãos sabiam do que se passava com a jovem. 

O caso só chegou ao fim quando a vereadora Liliana Rostón avançou nas denúncias. 

Já a família disse que Marisa era mantida acorrentada por ter problemas psiquiátricos. A vítima passará por exames para comprovar ou não a versão dos irmãos.