.

Sergipe é o segundo maior produtor de milho do Nordeste

Ingrediente fundamental da culinária junina, o milho se firma como uma das principais culturas agrícolas de Sergipe e coloca o estado como o segundo maior produtor do Nordeste, com uma produção de quase 800 mil toneladas do grão. Conforme dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), com produção em 148.289 hectares perdeu apenas para a Bahia.

Desenvolvida nos municípios de Carira, Simão Dias, Poço Verde, Lagarto e Frei Paulo, a cultura do milho conta com incentivos do governo para se consolidar como segmento de mercado – e não mais como atividade de subsistência. O apoio se dá através de assistência técnica por meio da Emdagro, da distribuição de sementes e da mecanização agrícola.

O programa de Distribuição de Sementes é voltado para o pequeno produtor e visa fortalecer a agricultura familiar. A acão beneficia 40 mil agricultores familiares, incluindo os quilombolas e os indígenas.

Incentivo

Outro fator que contribui para esse crescimento substancial é o programa de mecanização agrícola. Através da liberação de 42 mil horas de trator, os agricultores têm suas terras preparadas para o plantio.

Essa não é a primeira vez que a produção do milho bate recorde. Em 2010, a produção sergipana cresceu mais que em quase todos os estados do país. Primeiro colocado no Nordeste, naquele ano Sergipe cresceu menos apenas que o estado do Mato Grosso do Sul, conforme a pesquisa ‘Produção Agrícola Municipal – 2010’, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Conforme o IBGE, o milho hoje é a cultura agrícola que ocupa maior território e possui maior valor de produção em Sergipe. Pelos dados da ‘Produção Agrícola Municipal, a produção sergipana de milho obteve o valor de R$ 335milhões, enquanto a laranja chegou aos R$ 223 milhões e a cana aos R$ 188milhões.

Com relação à área ocupada, o ranking não muda, cabendo ao milho 204,8 mil hectares, enquanto a laranja ocupa 54 mil e a cana 46,6 mil hectares.

Maior safra

Os agricultores de Sergipe colheram a maior safra de milho dos últimos anos. A chuva chegou na hora certa e bem distribuída, fez toda a diferença. Colheita é de quase 800 mil toneladas de milho.

O agreste de Sergipe vai ter um São João melhor este ano. Para quem vive do plantio, não tem faltado trabalho. “Graças a Deus esse ano tem fartura para todo mundo. Tá todo mundo rindo à toa”, diz o produtor de grãos Jhony Couto.

Os agricultores plantaram a esperança de uma boa produção e estão colhendo a melhor safra dos últimos 5 anos. Milho de primeira qualidade. “É o sonho de todo agricultor ver uma safra que nem foi esse ano de 2018”, comemora o agricultor João Andrade.

A colheita deve durar até julho e em toda propriedade, grande ou pequena, não falta trabalho.

Por: Cinform