Daniela Mercury critica censura de peça de teatro com personagem Jesus Travesti e diz “a constituição não é a bíblia”

Sem respeito algum por Jesus Cristo, durante o Festival de Inverno de Garanhuns, em Pernambuco, a cantora lésbica Daniela Mercury aproveitou um espaço em seu show para fazer uma crítica a censura e aos políticos que adotam estas práticas. Tudo porque, a peça “O evangelho segundo Jesus - a rainha dos céus”, em que Cristo é interpretado por Renata Carvalho, uma atriz transexual, foi retirada da programação do festival por um pedido da prefeitura, que alegou ser uma forma de “respeito à fé cristã”.

“Me choca profundamente os políticos desse país censurem uma peça de teatro, que censurem uma exposição de arte, de grandes artistas. É de uma petulância absurda. E assim, se nós tivemos protestos de pessoas da religião que não compreendem a arte, que (entendam que) arte não tem dogma, é crítica social, é a reflexão sobre nós e é essencialmente livre”, desabafou Daniela logo após uma canção.
“A nossa constituição não é a bíblia. Eu sou católica e respeito o diferente. Nossa constituição nos permite sim lidar com símbolos religiosos e falar sobre eles. Principalmente num país católico. Eu falei com a Renata Carvalho (a protagonista da peça) pelo telefone. Ela está muito magoada. Como é que alguém tem a capacidade de oprimir uma pessoa?

A atitude de Daniela Mercury gerou grande repercussão nas redes sociais, diante a situação radialistas de todo o Brasil estão se manifestando que não irão mais tocar as músicas da cantora em seus programas. Além do desrespeito a religião a cantora disse que está de saco cheio desse país.