De 2016 a 2018, número de latrocínios no primeiro semestre é reduzido em 43,8% em Sergipe

O trabalho cada vez mais integrado entre a Polícia Militar e a Polícia Civil de Sergipe tem surtido efeito em uma maior segurança ao cidadão. A Secretaria de Estado da Segurança Pública divulgou, através da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim), uma redução de 43,8% no número de latrocínios no primeiro semestre de 2018 em relação a 2016. Dois anos atrás foram 32, este ano 18.

Já em 2017 foram registrados 30 casos. Comparando com o ano atual, há uma redução de 40%. Seja para prevenir ou elucidar, a polícia conta também com o auxílio da população através do Disque Denúncia - 181.

O Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) possui um trabalho focado nas abordagens. O trabalho do Getam coíbe os latrocínios no momento em que são feitos os patrulhamentos ostensivos. Com isso, os possíveis assaltantes que estejam com arma de fogo acabam sendo inibidos.

"Esse combate preventivo, ostensivo, repressivo e finalizando na parte da investigação e elucidação dos crimes contribuiu sensivelmente para que esses números fossem alcançados", afirmou o tenente coronel Gilmar Santos Santana.

Desde outubro de 2016, os roubos seguidos de morte passaram a ser investigados pela Delegacia de Roubos e Furtos (Derof), que atualmente compõe o Departamento de crimes contra o Patrimônio (Depatri), justamente por combaterem os crimes patrimoniais.

"Nós damos prioridade absoluta aos latrocínio e esse foco de combate vem casado à política da SSP em gerar uma redução no índice no Estado. Acreditamos que o nosso saldo é bastante positivo", destacou a delegada Juliana Alcoforado.

Fonte: SSP-SE