.

Partidos políticos de Sergipe se preparam para lançar chapas majoritárias

Está oficialmente aberto o período eleitoral no Brasil. Conforme previsto pela legislação, até o próximo dia 5 os partidos políticos podem e devem realizar as convenções coletivas e apresentar à sociedade o nome dos candidatos a compor as chapas majoritárias.

Para o pleito de 7 de outubro as composições serão formadas essencialmente por um governador seguido de um vice, e dois nomes destinados ao Senado Federal. Finalizado este período das convenções, os registros das candidaturas devem ser feitos até 19h do dia 15 de agosto.

Previstas pelo calendário eleitoral, as campanhas eleitorais - quando os políticos poderão pedir o voto - começam já no dia seguinte, em 16 de agosto. Esse prazo se estende aos candidatos aos cargos de deputados estaduais e federais.

Em Sergipe, o fluxo administrativo dos partidos com pré-candidatos já declarados segue em ritmo acelerado diante da proposta de aproveitar ao máximo a oportunidade de praticar a arte da multiplicação de votos. A menor unidade federativa do Brasil possui até o momento sete candidatos ao Governo e ao menos dez ao Senado.

Com o processo eleitoral em pleno vigor, o Tribunal Superior Eleitoral destaca que a partir de hoje fica assegurado o direito de resposta a candidato, partido ou coligação atingidos por mentira, calúnia, difamação ou injúria, bem como a formalização de contratos que gerem despesas e gastos com a instalação física e virtual de comitês.

Confira o perfil e a ligação partidária de cada pré-candidato ao cargo de governador neste ano.

Antônio Carlos Valadares Filho (PSB)  

Nasceu em Aracaju, Sergipe, em 1º de outubro de 1980. Filho do senador e ex-governador do Estado Antônio Carlos Valadares e de Ana Luíza Dortas Valadares, graduou-se em administração na Universidade Tiradentes em agosto de 2006, e é filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) desde 1999. Foi eleito deputado federal pela primeira vez em 2006 com 85.450 votos; reeleito em 2010 com 95.680, e em 2014. Ainda no ano de 2003 assumiu a presidência do Diretório Municipal do PSB em Aracaju e, atualmente, responde pela presidência do Diretório Estadual da sigla. O lançamento da chapa majoritária está previsto para o dia 03 de agosto.

Eduardo Alves do Amorim (PSDB) 

Formado em medicina em 1989, concluiu residência de Anestesiologia em Campinas (SP) e especializou-se como Clínico em Dor em Barcelona, na Espanha. Em 2010 concluiu o curso de Bacharel em Direito, e atualmente é acadêmico de jornalismo. Assumiu mandato como deputado federal por Sergipe em 2007. Já em 2011 foi empossado como senador. Em 2014 concorreu ao cargo de governador de Sergipe nas eleições pela coligação “Agora Sim”, mas acabou em segundo na corrida eleitoral. No início do ano passado, deixou o PSC e migrou para o PSDB. O lançamento da chapa majoritária está previsto também para o dia 03 de agosto.

Gilvani Alves (PSTU) 

Ela tem 50 anos, é petroleira e dirigente do sindicato da categoria (Sindipetro AL/SE). Trabalha no campo terrestre de Carmópolis, luta contra a privatização e desmonte da Petrobras, em defesa dos empregos e direitos dos trabalhadores e também em defesa dos direitos das mulheres trabalhadoras. Até agora é a única mulher pré-candidata ao governo nessas eleições. O lançamento da chapa majoritária está igualmente previsto para o dia 03 de agosto.

José de Araújo Mendonça Sobrinho (DEM) 

Filho do ex-deputado estadual Luciano Andrade Prado e da economista Maria Araújo, Mendonça Prado nasceu em Aracaju no dia 14 de outubro de 1966, se formou em Direito; se especializou em Direito Tributário pelo ICAT Master do Distrito Federal, e é mestre em Direito Internacional Econômico e Tributário pela Universidade Católica de Brasília. Em fevereiro de 2003 foi empossado deputado federal por Sergipe, cargo que ocupou durante três mandatos consecutivos. Também é oficial da reserva do Exército da Arma de Infantaria. O lançamento da chapa majoritária está previsto para o primeiro domingo de agosto, dia 05.

Belivaldo Chagas Silva (PSD) 

Cidadão sergipano nascido no município de Simão Dias em 19 de abril de 1960. Graduou-se em Direito, foi filiado ao Movimento Democrático Brasileiro, ao Partido Socialista Brasileiro, e atualmente é filiado ao Partido Social Democrático. Ocupou o cargo de vice-governador de Sergipe durante o primeiro mandato do ex-governador Marcelo Déda Chagas, foi Secretário-Chefe da Casa Civil e da Secretaria da Educação do Estado de Sergipe. Após a renúncia de Jackson Barreto, Belivaldo Chagas é o atual governador do de Sergipe. A Assessoria de Comunicação do candidato informou não haver data prevista para o anúncio da chapa majoritária.

Emerson Ferreira (REDE) 

Natural da cidade de Traipu-AL, se mudou para a sergipana Propriá ainda na infância, em função da atividade profissional do seu pai, João Gêniton da Costa. Na adolescência, já em Aracaju, concluiu o científico no Colégio Atheneu Sergipense; em seguida cursou os três primeiros anos do Curso de Engenharia Química e se formou em Medicina, pela Universidade Federal de Sergipe. Fez Especialização e Mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro e Doutorado na Universidade Federal de São Paulo. Na vida pública ocupou o cargo de vereador de Aracaju e foi candidato à prefeitura da capital em 2014. O lançamento da chapa majoritária não foi divulgado.

Márcio Souza (PSOL) 

Bacharel em Ciências Econômicas e pós-graduado em Gestão Pública, iniciou a militância na Pastoral da Juventude; foi operário da indústria têxtil e professor de curso profissionalizante. Nas eleições de 2016, se destacou quando concorreu à Prefeitura de Estância pelo PSOL, obtendo 27,08%, aproximadamente dez mil votos. A pré-candidatura de Márcio Souza foi aprovada no dia 25 de fevereiro, após a realização de prévias entre a militância. O pré-candidato em Sergipe é um lutador social junto aos trabalhadores e oprimidos e participa da construção da Frente Povo Sem Medo no Estado. O lançamento da chapa majoritária ocorre já na próxima terça-feira, 24.

A sequência dos nomes nesta reportagem respeitou inicialmente a cronologia em que nos foi divulgada a data das solenidades eleitorais; em seguida, o índice de intenções de votos conforme pesquisas eleitorais cadastradas nos últimos três meses junto ao poder judiciário eleitoral.

Fonte: F5 News