Candidato do DEM ao Governo de Sergipe, Mendonça Prado não tem apoio do DEM

Não é nada simpática, muito menos agradável, a condição do candidato ao Governo de Sergipe Mendonça Prado, DEM. Nada grave contra a figura pessoal dele que, pelo estilo, poderá vir até a dar uma certa contribuição ao processo sucessório e a todo o debate que nessa época se trava.

O problema é mais abaixo: o seu partido, nacionalmente e aqui, não está lhe hipotecando o necessário apoio numa hora dessas. Pelo contrário: o DEM desabona a candidatura dele ao Governo, que vai em coligação apenas com o PV.

Aí é óbvio perguntar: até onde Mendonça Prado vai sem apoio da sigla pela qual tenta ser governador? Se ela não lhe repassar a$ condiçõe$ nesse$$ária$, ele e sua candidatura terão que alcance?

É por demais complicado a situação dele, portanto. Mendonça Prado, na sua visão quase quixotesca, trabalha de sol a sol achando que tem chances de chegar lá. De acessar o pódio do segundo turno. Não seria melhor ele ter permanecido no PPS, por onde começou a pré-candidatura?

Mas, apesar de sonhar com o acesso ao pódio do segundo turno, Mendonça vê desmoronar o apoio e a suposta condição de madrinha que todos imaginavam vir da senadora Maria do Carmo Alves.

Na Entrevista Domingueira do Portal JLPolítica do último domingo, dia da convenção do DEM, Maria do Carmo jogou um balde de água fria sobre o projeto dele.

A senhora não tem pretensão de ser a madrinha da candidatura de Mendonça Prado ao Governo de Sergipe?, perguntou-lhe o portal. “Não”, respondeu ela, na lata. E emendou: “Eu já disse a Mendonça que ele não vai ganhar”.

Quais as chances de Mendonça ir a um segundo turno? “Eu já disse a ele que ele ganharia muito bem se fosse para deputado federal. Até quando conversei com ele listei não sei quantas emendas de autoria dele pedindo por Sergipe. O Posto da Polícia Federal em Malhador é uma emenda dele. Ele foi um excelente parlamentar”, respondeu Maria.

Dona Maria disse que Mendonça não lhe consultou para se lançar pré-candidato a governador de Sergipe pelo DEM. “Eu soube pelos jornais”, disse ela.

Na convenção de domingo, Ana Alves, ex-esposa de Mendonça, ex-presidente estadual do DEM de Sergipe e filha de Maria do Carmo e João Alves, teve seu nome lançado na disputa pelo mandato de deputado estadual.

Ela foi superficialmente à convenção. Sequer compôs a mesa. Maria não compareceu. Mendonça é, sem dúvida, um cavaleiro solitário nesta cruzada.

Fonte: JL Política