Intoxicação em Tomar do Geru pode estar ligada à aplicação de agrotóxicos

Uso em larga escala de agrotóxicos em laranjais no município de Tomar do Geru, Leste sergipano, pode estar causando problemas respiratórios em estudantes e professores de instituições de ensino nas imediações das lavouras. Até a tarde desta segunda-feira (13), dez crianças e quatro professores foram contaminados.

Diante da situação grave, a prefeitura acionou a Secretaria de Estado da Saúde para que sejam realizados exames emergenciais nas pessoas com quadro clínico complicado desde a quarta-feira da semana passada (08), quando o mal estar começou a incomodar os estudantes. A perspectiva é que os exames sejam gerais, e não apenas destinados às crianças que se queixaram da dificuldade em respirar.

Para o diretor da Vigilância Sanitária, Pádua Pombo, a prática de pulverização do agrotóxico em plantações provoca complicações em pessoas que, diretamente ou indiretamente, acabam respirando com frequência o ar destas regiões. Com problemas respiratórios persistentes, é possível que as vítimas da intoxicação possam estar sendo expostas ao perigo há mais de dois anos.

“É preciso analisar o nível de toxidade aplicado nos alimentos para observar se está, de fato, acima do permitido. Além da inalação, paralelamente o consumo desses alimentos produzidos na mesma região pode estar atrelado às complicações”, disse o diretor.

A Secretaria de  Estado da Saúde informou que irá convocar os produtores rurais de Tomar do Geru para reunião sobre o assunto.

De acordo com o prefeito Pedro Balbino, a gestão municipal começa a exigir a apresentação do fluxo de aplicação dos agrotóxicos. “Estamos falando de aplicações de veneno que podem estar afetando a qualidade de vida de crianças e adultos que residem ou estudam na área. Vamos continuar o monitoramento”, afirmou.

Fonte: Portal F5 News