Sergipe registra primeiro caso de sarampo em 17 anos

O primeiro caso positivo de sarampo registrado em Sergipe no ano de 2018 foi confirmado nesta sexta-feira (17) pelo Laboratório Central de Saúde do Estado de Sergipe (Lacen). De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o último caso foi há 17 anos. No Brasil já são 1.237 confirmações da doença e em Manaus um bebê de sete meses morreu vítiam da doença.

A coordenação do Núcleo de Doenças Transmissíveis de Sergipe informou que a vítima é um adolescente de 15 anos, que teria contraído a doença durante uma vagem em Manaus. “Outros casos de suspeita da doença foram notificados, mas somente esse foi confirmado”, disse a coordenadora Mércia Feitosa.

Segundo a família, no sábado (11), o adolescente começou a sentir dores de garganta, tosse e febre. Ele foi levado duas vezes a uma unidade de urgência da rede particular de saúde e só depois a mãe comunicou a situação à secretaria.

A doença

O infectologista Marcos Aurélio explica que o sarampo é uma doença infecciosa aguda de natureza viral grave e de fácil contágio. “Nesse período em que o vírus do sarampo voltou a circular no país é preciso que a população fique atenta a possíveis sintomas e suspeita da doença”, alerta.

A coordenação da vigilância epidemiológica do Estado chama atenção para a importância de se atingir a meta de 95% de cobertura vacinal entre as crianças de um a menos de 5 anos de idade.

Dia 'D' de Vacinação

Só 16% do público-alvo da campanha nacional de vacinação contra poliomielite e sarampo foi imunizado, segundo o Ministério da Saúde. A campanha começou no dia 6 de agosto e neste sábado (18) mais de 36 mil postos de vacinação em todo o país estarão abertos para o Dia D de mobilização nacional.

O Dia 'D' da Vacinação acontece nas unidades de Saúde da Família. Em Aracaju as 42 salas de vacina estão abertas pela manhã, das 8h ao meio-dia. Apenas 10 postos ficam abertos até às 17h. São eles: Sinhazinha; Marx de Carvalho; Dona Jovem; Edézio Vieira; José Machado de Souza; Geraldo Magela; Joaldo Barbosa; Amélia Leite, Santa Terezinha e Augusto Franco.

Nos postos de saúde do interior cada um vai funcionar de acordo com o horário determinado pelo município.

Fonte: G1/SE