Ex-prefeto é indiciado pelo Deotap por superfaturamento: pagou 130 a quem disse que só recebeu R$ 9 mil

Contrariando o discurso de honestidade e decepcionando mais uma vez o povo, o ex-prefeito do município de Capela, Ezequiel Leite foi indiciado pela Polícia Civil, por meio do Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária (Deotap), por possíveis irregularidades de superfaturamento em contratos celebrados entre o Município e a empresa Planejar para a contratação de Bandas de Pífanos, Grupos de Bacamarteiros e Decoração Junina para a Festa do São Pedro de 2016, com sobrepreço aproximado de 400% dos valores praticados em anos anteriores. O contrato para estes serviços foi da ordem de R$300.000,00, celebrado com a empresa Planejar Gestão em Eventos Ltda.

Dentre as irregularidades foram constatadas enormes divergências entre o valor recebido pelos artistas e o valor constante no contrato, a exemplo:

a) Produção de Decoração Junina do “Arraiá Novo Tempo”:

- Descrição no Contrato: R$130.000,00

- Versão do Artista: R$ 9.000,00

b) Apresentação do Grupo de Bacamarteiros “Os Cangaceiros”:

- Descrição do Contrato: R$ 80.200,00

-Versão do Artista: R$ 1.400,00

c) Apresentação da Banda de Pífanos de Vila Pedras:

- Descrição no Contrato: R$ 52.000,00

- Versão do Artista: R$ 2.000,00

d) Apresentação do Sanfoneiro Dario:

- Descrição do Contrato: R$37.800,00

- Versão do Artista: R$ 6.000,00

Para a delegada Lara Schuster, responsável pelo inquérito, no depoimento do Sanfoneiro Dario foi relatado que das 12 apresentações, duas dessas, foram realizadas na casa do então prefeito Ezequiel Leite. “Esses e outros fatos reforçam o indiciamento do ex-prefeito Ezequiel Leite, do ex-secretário de Comunicação e Cultura Thiago Nascimento Silva e de José Emídio Cunha Júnior, sócio da empresa Planejar Gestão em Eventos Ltda. Este inquérito está sendo encaminhado ao Ministério Público do Estado de Sergipe,” disse.

A representação foi formulada pela Procuradoria do Município de Capela e a atual prefeita. “Passei quatros anos sendo acusada de fazer parte de uma quadrilha que queria assaltar o município de Capela. E agora, o que dirá o ex-prefeito Ezequiel sobre estas denúncias? Ele deve explicações aos órgãos competentes e à população capelense. Os fatos devem ser elucidados”, cobrou a prefeita Silvany Mamlak.

Para quem desejar ter acesso aos detalhes do indiciamento, a consulta pode ser feita no site do Tribunal de Justiça, sob o número 201862002495. O processo foi recebido pelo Ministério Público de Sergipe, na tarde da quarta-feira, dia 24 de outubro.

Fonte: NE Noticias