PM dá início ao esquema de segurança para o segundo turno em Sergipe

A Polícia Militar inicia um esquema de segurança para o segundo turno das eleições em Sergipe. A partir da tarde desta sexta-feira (26), tropas da PM seguem para municípios do interior do estado para reforçar o policiamento e coibir crimes eleitorais ou de outra natureza.

Desde terça-feira (23), conforme a Lei Eleitoral, as prisões só podem ser realizadas em flagrante delito. Segundo o coronel Paulo Paiva, subcomandante da PM, mais de 3.200 policiais estarão trabalhando durante o segundo turno no estado.

Serão empregadas tropas especializadas como a de Choque, Comando de Operações Especiais (Coe), Polícia de Caatinga e o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) em todos os territórios do interior de Sergipe, com o apoio também das Guardas Municipais e do Corpo de Bombeiros.

“Levamos em consideração o local onde a urna foi colocada. Locais mais conflagrados, como no bairro Santa Maria [em Aracaju], exigem atenção maior, o número de efetivo também e assim por diante. Receberão atenção maior pontos específicos de municípios”, disse coronel Paiva à TV Atalaia.

Ainda segundo o subcomandante, os policiais trabalharão de forma tática, operacional e estratégica para coibir os crimes. “A operação não se resume a estar no local de votação, temos tropa no entorno fazendo policiamento preventivo, de pronto emprego que pode reforçar em qualquer local do estado e o comando de controle da operação”, ressaltou.

Apesar de ter sido considerado tranquilo, a PM registrou 55 ocorrências de crimes eleitorais no primeiro turno das eleições no estado, sendo 24 por compra de votos e 10 bocas de urna. Ao todo, 53 pessoas foram conduzidas às delegacias da Polícia Civil ou da Polícia Federal e respondem pelos crimes.