Estátua de Bode Bito é reinstalada na entrada da cidade

A estátua do Bode Bito foi reinstalada na entrada do município de Riachão do Dantas. O prefeito interino Pedro Santos Oliveira, conhecido como Pedro da Lagoa, cumpriu o pedido do Ministério Público Estadual e manteve o símbolo cultural do município no lugar de origem.

O MPE foi provocado após reclamação dos moradores de Riachão que se rebelaram contra a iniciativa da prefeitura em retirar a estátua. A promotora de justiça, Luciana Duarte, entendendo que o prefeito interino só deve adotar medidas compatíveis com a gestão ordinária, pediu a adequação e o prazo se expirava nesta sexta-feira, 14.

Gestor

Pedro da Lagoa é vereador, presidente da Câmara Municipal de Riachão do Dantas, e foi empossado prefeito no mês de setembro deste ano após cassação do mandato da prefeita e do seu vice. Ao assumir o comando do município, o prefeito interino retirou a estátua do Bode Bito.

A Justiça Eleitoral cassou o diploma da prefeita Gerana Costa (PTdoB) e do vice-prefeito, Luciano Goes (PSB), em julho passado por abuso de poder econômico, nas modalidades dos meios de comunicação e fraude ao processo eleitoral referente ao pleito de 2016.

Bode Bito

O Bode Bito se tornou celebridade no município por acompanhar procissões, desfiles e enterros. Salvo do abate Bito costumava assistir às missas. Quando o sino da igreja soava, anunciando algum falecimento, Bito ficava de prontidão para acompanhar o velório e o enterro. Em qualquer uma destas situações, o caprino estava sempre à frente do desfile ou cortejo, quase nunca ao lado ou sendo um dos últimos da fila.

O animal morreu em 2007, aos 18 anos. Um ano antes, Bito virou protagonista do documentário “Deu Bode” feito por Maria de Fátima Fontes de Góes.

Fonte: Portal Infonet