Juiz condena André e Lara Moura por abuso de poder político

O juiz Rinaldo Salvino do Nascimento, da 11ª zona eleitoral, condenou André Moura, deputado federal e líder do governo Michel Temer no Congresso Nacional, a sua esposa Lara Moura que é prefeita da cidade de Japaratuba e Dogival Monteiro, vice-prefeito da cidade, a perda de elegibilidade por oito anos, por abuso de poder político nas eleições municipais de 2016.

Lara Moura e Dogival tiveram ainda pena de cassação do diploma, por terem sido diretamente beneficiados pela influência de André Moura, segundo o magistrado. “À luz de toda a prova documental acostada e colhida nos autos, estou plenamente convencido que o investigado André Luis Dantas Ferreira de forma livre e consciente abusou do seu enorme poder político, sobre pelo fato de ser deputado federal e líder do Presidente da República, comprometendo a normalidade e a legitimidade das Eleições Municipais de 2016, tudo em prol da candidatura de sua esposa Lara Moura e de seu vice, no município de Japaratuba”.

Como embasamento, o juiz utiliza trechos de um comício da época, na cidade de Japaratuba, em discurso de André. “Nós vamos agora construir, o governo federal, o presidente da República que eu sou o líder, vai construir 70 mil casas populares no Brasil agora. Destas 70 mil, 4 mil vão ser para Sergipe. E sabe quem é o único cara de Sergipe, no meio de 2 milhões de sergipanos que existem, o único que vai distribuir aonde vão ser construídas essas 4 mil casas? André Moura. Fazer o quê? Doa a quem doer. ‘Ah, mas você, deputado federal, não fez antes’. É verdade, eu era oposição. Só que agora eu sou líder do governo e quem pode fazer sou eu. Sabe quem tem prestígio em Brasília, quem tem poder para liberar recursos federais em Brasília? Não tem deputado federal, não tem senador, não tem governador, só tem André Moura, doa a quem doer, essa é a verdade. Então vamos construir as casas populares, vamos atender Ilha das Flores, vamos atender outros municípios, vamos resolver o problema de quem não tem casa em São José e Japaratuba, porque quem pode, é André Moura, e contra fatos não há argumentos”.

Fonte: Portal Infonet