.

Jean Carlos, ex-prefeito de Boquim, coloca nome à disposição do seu grupo para 2020

Notas publicadas por esta Coluna Aparte, nos últimos dias, que trazem como ponto de discussão a política de Boquim do ponto de vista do ex-prefeito Pedro Barbosa, PSD, evidentemente, tiveram certa repercussão na cidade.

E, por aqui se tratar de um espaço democrático, a Aparte deu voz agora ao também ex-prefeito de Boquim Jean Carlos, PSD, que procurou esta Coluna para dizer a seguinte informação: “Eu estava no meu canto quieto, mas quero externar que, olhe, eu também estou aqui”.

Com esta frase, Jean Carlos informa que está no páreo para a eleição municipal de 2020. “Eu entendo que, no momento, o combinado é Pedro Barbosa, porque o que a gente fala, a gente tem que cumprir. Mas eu estou colocando meu nome para a majoritária”, afirma.

Ao colocar seu nome em jogo para a eleição, Jean dá suas justificativas. “Graças a Deus minhas primeiras contas de 2013 foram aprovadas pelo tribunal, e 2014 e 2015 estão em andamento (para aprovação)”, diz.

Mas o que leva uma pessoa que tentou a reeleição em 2016 - sendo derrotado - querer se candidatar novamente? Segundo o ex-prefeito, uma série de fatores levaram a sua rejeição junto aos eleitores boquinenses. Ele não joga para si próprio a total culpa.

“Paguei um preço caro. Acredito que a derrota foi devido a diversos fatores, o momento difícil que o Brasil se encontrava que refletia nos municípios; o grupo que vinha há mais de 12 anos no poder. Isso desgasta”, afirma.

Mas, claro, ele também não tira de si a responsabilidade. “Não estou jogando nome para ninguém e nem querendo penalizar ninguém, mas também não posso absorver uma coisa que eu tenho certeza que não foi só minha”, ressalta.

Jean Carlos garante que, mesmo com toda a crise econômica já em evidência, deixou a Prefeitura de Boquim “em dia”. “Saí de cabeça erguida, com a Prefeitura enxuta, sem dever nada a ninguém, dinheiro em caixa, contratos renovados, obras em andamento. Não tive nenhuma denúncia, nenhuma mazela. Nada desse tipo”, elenca.

Para o ex-prefeito, tudo isso lhe gabarita a querer disputar novamente o pleito em Boquim. Na opinião de Jean, outro fator preponderante também o credencia: a atual “má” gestão.

“Entendo que Boquim foi fazer uma aposta e o povo viu que não deu certo. Então, agora não pode se dar ao luxo de fazer uma nova aventura. Por isso, no meu ponto de vista, hoje Boquim teria que pegar duas pessoas (Pedro Barbosa e o próprio Jean) que já passaram administrativamente, que a conhece, porque do jeito que está... Precisa recuperar de novo a autoestima, a economia”, afirma o ex-prefeito.

Assim como Pedro Barbosa, PSD, Jean Carlos segue a linha que fará o que o seu agrupamento político - liderado por Fábio e Maísa Mitidieri - achar melhor. “Quero deixar claro que o grupo tem outras pessoas gabaritadas, como Cloves Trindade, George Trindade. Pessoas que são preparadas. Eu não posso dizer uma vírgula contrária a isso”, ressalta.

Fonte: Coluna Aparte / JL Política