População de Rio Real (BA) perde a paciência com problema crônico da Embasa

A empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A, uma estatal que pertence ao Governo do Estado da Bahia, tem sido bastante mencionada no quesito reclamações, principalmente pela falta de água constante e as taxas abusivas cobradas pelos seus serviços prestados nas cidades baianas. 

No Município de Rio Rea-BA  não é diferente, onde a falta de água é rotineira, mas no mês de dezembro de 2018 foi quando ficou mais tempo sem água, com pelo menos 15 dias sem água na cidade e 20 dias na zona rural, sendo que um dos Povoados ficou 1 mês sem água, e esse problema vem se alastrando neste mês de janeiro de 2019, com pelo menos 4 dias sem água.

No dia 28 de dezembro do ano passado, uma reunião com o gerente do escritório regional da Embasa em Rio Real, Sr Rafael Trabuco, no gabinete do Prefeito, acompanhado do Procurador Jurídico, Dr Raul Francis e do Secretário de Transporte, Emerson Dokinha, para solicitar, através de ofício, informações sobre a irregularidade no abastecimento de água em no Município, bem como providências no sentido da regularização. Em resposta ao ofício, a Embasa tinha informado em resumo, através de Nota Técnica, que o consumo da população no mês de dezembro aumentou consideravelmente e que há variações de energia por parte da Coelba em Itapicuru e isso prejudicou nosso abastecimento. Afirma que já contatou a Coelba para que que as quedas no fornecimento de energia elétrica deixem de ocorrer. Alega também que foram instalados no último dia 10/12 de manobras para a distribuição através de rodízios para que o sistema não permaneça parado, sendo que estes mesmos problemas o próprio gerente alegava em notas através dos grupos de WhatsApp do Portal Rio Real News, e inclusive afirmava que as adutoras e a bomba de distribuição de enfrentava problemas, mas nunca foi resolvido.

TAXAS ALTAS

Outro fator que a Embasa vem sendo alvo de reclamações são as taxas bastante abusivas cobradas pelos seus serviços prestados.

Em entrevista com um dos moradores da Zona Rural, que optou por não se identificar por motivos de força maior, ele afirma que em sua residência chegou um talão de água com um valor de R$ 252,08, sendo que ficou pelo menos 20 dias sem cair água.

Fonte: Rio Real News