.

Vereadores da base aliada do prefeito afastado de Itabaiana se retiram de sessão extraordinária

Na manhã da última quinta-feira 24, a prefeita Carminha Mendonça participou da primeira sessão extraordinária da Câmara Municipal para acompanhar a apreciação e votação de projetos importantes para os itabaianenses.

Os vereadores da base aliada do prefeito afastado se retiraram da sessão, inviabilizando votação de projetos, inclusive alguns filantrópicos, que precisam das verbas de subvenção do município para sua sobrevivência.

Instituições como a APAE, a Filarmônica Nossa Senhora da Conceição, a Filarmônica de Itabaiana, a Casa de Acolhimento Itabaiana Solidária, Associação Olímpica de Itabaiana, Centro de Ação Social Católica de Itabaiana, Parque dos Falcões, Sociedade Filarmônica 28 de Agosto, Associação Itabaianense dos Universitários, Convênio com as empresas municipais para a instalação de Lixeiras Ecológicas.

O IFA, uma Instituição sem fins lucrativos que sobrevive de doações, e que depois de muitos anos de serviços prestados, pela primeira vez teve o seu projeto de subvenção enviado para aprovação na Câmara Municipal. O IFA presta Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT) para pessoas portadoras de Transtornos Mentais, encaminhando essas pessoas aos hospitais, e presta serviços de tratamentos em Saúde mental na sede da instituição.

Um outro projeto muito importante é o que trata do reajuste do piso salarial estabelecido na Lei Federal 11.738/08 com base no fundo de desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais de educação (FUDEB).

Há dez dias a presidente da Câmara de Vereadores enviou cópia de todos os projetos que estavam na pauta de votação de hoje. Dos 14 vereadores, apenas Arivaldo de Rezende, “Vardo da Lotérica”, não compareceu, os vereadores da base aliada do prefeito afastado Valmir de Francisquinho foram: Carlos Vagner Ferreira de Santana, José Carlos de Santana, José Teles de Mendonça, Marcos Vinicius Lima de Oliveira, Moisés Mendonça Mota, Wagner Menezes de Andrade. 

Fonte: JL Política