.

'Estava preparado para uma chatice', diz Kannário sobre Câmara dos Deputados

O deputado federal Igor Kannário, em entrevista à revista Época, disse que ficou satisfeito com o que viu em Brasília nos três dias em que exerceu a função — o dia da posse e os dias 12 e 13 de fevereiro. 

“Estava preparado para uma chatice. Mas achei do meu naipe, adrenalina o dia inteiro”, disse.

Questionado sobre ter gostado tanto do novo trabalho e, mesmo assim, ter faltado a maior parte dos dias, o cantor atribuiu a ausência aos compromissos como músico. “Não foi obrigatória minha presença. Todo mundo sabe que tenho minha carreira artística. Tenho de me virar nos trinta para poder atender as duas demandas. No verão, as demandas de micareta fora de época na Bahia são muitas”, disse, antes de garantir que não terá dificuldades em conciliar agendas. “Organizando, dá tudo certo”, completou.

Após a cerimônia de posse, em 1º de fevereiro, ele faltou à primeira semana de exercício da função e só voltou a pisar no Salão Verde na terça-feira (12), quando os trabalhos já estavam engrenados. Já na posse, chegou uma hora atrasado. Ao tentar aprender como mexer no painel da bancada, não ouviu seu nome ser chamado para proferir o juramento de posse — e perdeu a vez.