.

Juiz que assume lugar de Sérgio Moro tornou João Alves réu no caso Banestado; STJ arquivou

O hoje ministro da Justiça, Sérgio Moro, tornou a 13ª Vara Federal de Curitiba a Corte mais conhecida do Brasil.

Na Lava-Jato, condenou um ex-presidente da República, o empreiteiro mais importante da América Latina e Eduardo Cunha (MDB), que pensava ser o homem mais forte do País.

Deixou a magistratura para ser ministro de Bolsonaro.

Em seu lugar, assume nesta quarta-feira, 6, Luiz Antonio Bonat, 64 anos.

No caso Banestado – Banco do Estado do Paraná -, o novo comandante da Lava-Jato tornou réu João Alves Filho (DEM), ex-governador de Sergipe, acusado de obter empréstimos fraudulentos para a sua construtora.

João Alves recorreu ao STJ, que arquivou a ação penal.

Fonte: NE Noticias