.

Ex-namorada de Devinho Novaes revela que perdeu filho do cantor e relata relacionamento abusivo

Um relacionamento curto, de apenas nove meses, mas bastante abusivo e sempre recheado de traições. É dessa forma que a estudante Aylle Santiago relata o namoro com o cantor Devinho Novaes, quem acusou de agredí-la. A denúncia se tornou pública através de postagens da jovem em seu perfil oficial do Instagram nesta quarta-feira (5) e deve ser registrada na polícia nesta quinta-feira (6), conforme afirmou a vítima.

A reportagem do BNews teve acesso à entrevista de Aylle concecida à colunista do jornal O Dia, Fábia Oliveira, em que ela afirma ter tido uma relação abusiva. "Ele sempre usou palavras muito baixas comigo. Desde quando estava em Mimami, eu passava por esse sofrimento, ele fazia questão de exibir outras mulheres em minha frente. Tem uma hora que a gente cansa, tem uma hora que chega no limite", justificou o que lhe fez denuniar o caso.

A estudante ainda revela que chegou a perder um filho do cantor. "Estava grávida dele e perdi o bebê", disse ela que sofreu um abordo espontâneo, mas que acredita ter influência da sua situação psicológica, que Devinho tinha ciência. "Eu faço tratamento, tenho como provar isso, faço tratamento com psicólogo desde os meus 7 anos e quando estava bem, ele voltava e me deixava mal novamente".

Segundo a jovem, que é natural de Salvador, os dois se conheceram em Aracaju, cidade do artista, quando ela fazia faculdade. "A gente se conheceu em uma festa, como casal normal, saímos para almoçar, essas coisas", contou ao lembrar que desde o início foi traída pelo cantor. "Desde o início sempre houve traição em nosso relacionamento", e garante que sempre foi ameaçada pela família do namorado na época. "A mãe dele me ameaçava, dizia que se me visse na rua ia me meter surra, a avó dele falava que se eu chegasse na casa dele ia chamar a polícia".

Para Aylle, o motivo das ameaças seria um suposto interesse com o sucesso do cantor, mas ressalta que Devinho é que pedia dinheiro à sua família. "Eles não aceitavam, achavam que era um jogo de interesse, mas na verdade não tem interesse nenhum, porque eu tenho provas que hoje Devinho deve ao meu pai. Não só ao meu pai, como a diversas outras pessoas que me mandaram prints".

Questionada se tomará medidas judiciais, Aylle afirmou que vai registrar ocorrência ainda nesta quinta-feira (6). "Ainda não fui na delegacia, estou indo à tarde. Estou em Salvador". Ela revelou que a queixa será realizada na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). A reportagem do BNews procurou a assessoria do artista, que ficou de enviar um posicionamento, ainda não recebido.

Fonte: BNews