.

Lula informou a seus advogados que não aceitará usar tornozeleira

Lula já afirmou a seus advogados que não aceitará usar tornozeleira — como é comum em presos que passam para o regime semiaberto. De acordo com a colunista Mônica Bergamo, o ex-presidente diz que não é pombo-correio. A passagem de Lula para o semiaberto, porém, ainda não é vista como uma certeza. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) pode decidir, por exemplo, nada decidir —mesmo com o parecer favorável do MPF (Ministério Público Federal) divulgado na terça (4).

Neste caso, o tribunal passaria a análise do pleito para a juíza Carolina Lebbos, da execução penal em Curitiba. Ela tem recusado pedidos feitos por Lula. Caso o STJ conceda o semiaberto, começa o segundo capítulo: o de decidir onde o petista seguirá cumprindo a pena. A Justiça pode determinar que ele fique em Curitiba.

Ainda segundo a colunista da Folha, caso volte para São Bernardo do Campo, o próprio Lula ainda não sabe se optaria por ficar no apartamento em que vivia com a família.