.

PSL quer ter candidato disputado a Prefeitura de Boquim

Na onda de tantas pré-candidaturas a prefeito do município de Boquim, o PSL não quer ficar de fora. E já tem um nome previamente apalavrado para entrar na disputa. Trata-se do bancário aposentado do Banco do Brasil Hélio Prata, 64 anos. Ele nasceu em Boquim e tem uma vida ligada ao município.

“Em princípio, eu espero uma decisão do nosso partido, através do presidente estadual Valdir Viana, do municipal Sérgio Veloso, e dos demais amigos que estão inscritos no PSL aqui de Boquim”, diz Prata.

“Nós somos todos iguais. Eu diria e digo que, assim como eu, qualquer um da gente pode vir a ser candidato a prefeito de Boquim. Na nossa convenção ano que vem decidiremos quem será. Mas o meu nome está à disposição do povo de Boquim e dos irmãos do PSL”, reforça Hélio Prata.

O PSL tem a intenção de unir os Trindade, os Fonseca e os Prata numa articulação que marche na próxima eleição contra o prefeito Eraldo de Cabeça Dantas e o ex-prefeito Pedro Barbosa - um querendo se reeleger e outro tentando voltar ao poder depois de dois mandatos.

Hélio Prata afirma que existe a possibilidade de uma dobradinha com o ex-prefeito Luiz Fonseca. “Para o bem do nosso município, qualquer possibilidade de entendimento é aceita”, diz ele. Apesar de considerar Eraldo “um homem de bem” e de até ter simpatia por algumas decisões dele, Prata defende a necessidade de renovação na política de Boquim.

“Quando existe renovação, há o quê? Há progresso. Luiz Fonseca é uma pessoa a quem tenho muito respeito e admiração, e tudo é possível. O PSL teria a oferecer a Boquim uma proposta de honestidade e, acima de tudo, de amor à nossa pátria. Gostaria de não ter que me envolver em política a esse ponto. Mas, por amor ao meu município, posso até me sacrificar. Me sacrificar, não. Doar-me”, diz Hélio Prata.

Fonte: JL Política