.

Faltam doadores de sangue regulares no estado de Sergipe

Sergipe possui apenas um banco de sangue público no Estado, o Hemose, onde é feita captação, coleta, análises, fracionamento e distribuição do sangue em Sergipe para toda a rede hospitalar. Atualmente, o centro de doação possui 237 mil doadores cadastrados ao serviço e cerca de 66.228 mil voluntários doaram sangue pelo menos duas vezes nos últimos cinco anos. Apesar do grande número de doadores, o Hemose recebe uma média de 80 a 100 doações por dia, quando o ideal seria de 100 a 120.

De acordo com a assessora de Comunicação da Fundação de Saúde Parreira Horta, Rosângela Cruz, seria ideal que pelo menos 3% da população sergipana se tornasse um doador regular. “Ou seja, doador que cumpre os intervalos previstos pela legislação. O homem pode doar a cada dois ou três meses e a mulher a cada três ou quatro meses”, explica a assessora.

Por isso, o Hemose se preocupa com a fidelização dos doadores, para que possa atingir a coleta média de 100 a 120 doações por dia. Somente assim o Centro de Hemoterapia de Sergipe poderá garantir o estoque regular de sangue para os atendimentos de rotina da rede hospitalar, além dos estoques de segurança, para atender às necessidades classificadas como eventos adversos, a exemplo de acidentes com feridos graves em grandes proporções, dentre outros, segundo informa Rosângela.

Ainda conforme a assessora, as doações feitas no Hemose atendem a rede do Sistema Único de Saúde (SUS), totalizando 22 unidades, dentre hospitais e maternidades e mais 11 unidades conveniadas da rede particular. “O quantitativo de doações (média de 80 a 100) sofre alteração em sua rotina sempre que a demanda hospitalar aumenta, por conta dos pedidos que são orientados pelos médicos aos familiares de pacientes. As doações de sangue atendem cirurgias eletivas (cardíacas, ortopédicas, ginecológicas), tratamento de paciente com câncer, leucemia, dengue, portador de doenças hematológicas – anemia falciforme, além de acidentes com traumas”, disse.

Além do Hemose, o Estado conta com outro serviço, o Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Sergipe (IHHS), para atendimento específico de hospitais privados. Para quem deseja doar, é preciso estar atento, pois só é permitido quem tem boa saúde, quem está acima dos 50 kg e que possui idade entre 16 e 69 anos de idade. É obrigatório apresentar documento de identidade original com foto no momento da doação. Não é permitido doar quem teve hepatite após dez anos de idade, mulher gestante, mulher que esteja amamentando e portadores de doenças do sangue.

Fonte: Jornal da Cidade