.

Sergipe está entre os estados com maior distorção entre idade e série


Com o objetivo de beneficiar mais de 86 mil estudantes nas escolas públicas estaduais e municipais de Ensino Fundamental em Sergipe, o Governo do Estado lançou, na manhã desta quinta-feira (29), o Pacto Sergipano pela Alfabetização na Idade Certa - Alfabetizar Pra Valer. A medida é vista como necessária e importante para tirar o Estado do ranking daqueles com maior índice de distorção entre idade e série.

A ideia é integrar todos os 75 municípios sergipanos no combate ao maior problema da educação do estado: crianças que chegam no primeiro, segundo ou terceiro ano do ensino fundamental e recebem níveis de educação insuficientes, comprometendo toda a sua trajetória escolar.

Com a falta dessa alfabetização, especialistas na área acreditam que as crianças passam a perder o interesse pela escola e não se sentem bem nas unidades de ensino, ficando sem entender o processo.

O objetivo é garantir a melhoria do ciclo de alfabetização de crianças e jovens com ganhos maiores em Língua Portuguesa e Matemática, além de contribuir para a evolução escolar a fim de prevenir o abandono, a evasão e a distorção idade/série nos anos subsequentes à alfabetização.

De acordo com o secretário da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), Josué Modesto, a criança está na escola, mas o problema é que ela não está aprendendo. "Com esse programa, disponibilizaremos material didático, capacitação para os professores e gestores, prêmio nas escolas com bons desempenhos e resultados, além do acompanhamento para e no processo de aprendizagem", afirmou.

"É um programa que vai ter uma importância muito grande e é um momento muito importante para nosso estado, normalmente nós tínhamos as secretarias de governo estaduais muito preocupadas com o Ensino Médio, mas agora estamos também trabalhando para chegar perto dos nossos municípios, temos uma média de 80% das nossas crianças, de 1º ao 5º ano, matriculadas em escolas municipais e com esse programa teremos um ganho muito melhor", salientou a vice-governadora de Sergipe, Eliane Aquino.

Para o diretor da Escola Estadual Professora Ofenísia Freire, Dayvid Figueiredo, essa é uma dívida antiga do Estado com a Educação. "Esse programa é um acerto, para que a gente possa fazer nossas crianças alcançarem voos importantes, principalmente no Ensino Superior", afirmou.

Estratégia

Tendo em vista entratégica que o combate ao problema requer a colaboração entre Estado e municípios, o governo vai propor mudança na Lei da redistribuição do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), garantindo a participação das redes municipais.

"É importante que estejamos todos juntos, de mãos dadas e o governo vai ajudar através de cursos de capacitação, fortalecendo a área da educação, os trabalhadores, buscando o resultado que a gente quer alcançar que é retirar Sergipe dos péssimos números que a gente encontra em algumas áreas", afirmou o governador Belivaldo Chagas.

Para a distribuição dos recursos, será necessário, conforme informado por Belivaldo, que durante o mês de setembro haja um diálogo com os prefeitos  para redistribuir o ICMS, aumentando o repasse dos municípios que melhor apresentarem resultados na educação.

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, ressalta a importância do apoio. "Os municípios sergipanos vão participar, e junto com o Governo, avançar no sentido de melhorar a educação", concluiu.

Outra proposta

Na solenidade do Pacto, o Governo de Sergipe enviará para a Assembleia Legislativa dois projetos de lei: o programa Alfabetizar Pra Valer e a criação do Sistema de Avaliação da Educação Básica de Sergipe (Saese).

O sistema promove a formulação e o monitoramento das políticas educacionais no Estado por meio de diagnóstico dos níveis de aprendizagem dos estudantes das Redes Públicas Estadual e Municipais. Além disso, o Saese irá avaliar a Educação Básica em Sergipe com a aplicação de testes de proficiência em todas as escolas das redes públicas.

O objetivo é avaliar todos os alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental, e 3ª série do Ensino Médio nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, podendo, a qualquer tempo, estender-se a outros anos, bem como a outros componentes curriculares da Educação Básica.

Fonte: F5 News