.

Deputados sergipanos aprovam redução do recesso parlamentar de 90 para 55 dias

Os deputados estaduais de Sergipe aprovaram nesta quarta-feira, 30, uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera o período de recesso na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

O período passa a ser equivalente à Câmara dos Deputados, em Brasília, e várias outras assembleias legislativas Brasil afora. Antes, os deputados se reuniam em sessões ordinárias anualmente de 15 de fevereiro a 30 de junho e de 1º de agosto a 15 de dezembro. Mas, a nova lei diz que esse período passa a ser de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro, o equivalente a 55 dias.

Na justificativa, o autor da propositura, Luciano Bispo, diz que ao estabelecer a ampliação do período de reuniões ordinárias, em simetria com o que já ocorre no Congresso Nacional, a Alese estará sintonizada com o que pensam os sergipanos. “Além, é claro, de promover a ampliação do período de discussões e atendimentos de demandas do Estado”, disse Luciano.

O relator da PEC foi o deputado estadual Francisco Gualberto, que concordou com a matéria, mas fez advertências. “Sou adversário dos que querem se estabelecer na política destruindo a política, o que não é o caso deste projeto. Mas, todas as ações dos que tentam desmoralizar a política para entrar nela, eu considero a pior das políticas, a mais oportunista”, pontou Gualberto.

O deputado defende ainda que é preciso desmistificar a visão de que deputado não faz nada, fica somente bebendo cafezinho. Para isso, a sociedade precisa se conscientizar da função dos deputados. “Temos a função que advém do voto popular, mas que é hoje a mais atacada. Por exemplo: quando um juiz erra, ninguém vê uma multidão indo para a porta do gabinete dele protestar e pressioná-lo. No caso do deputado, nem precisa errar. Basta não atender aos interesses de uma determinada categoria, e ele é logo pressionado. E isso gera estresse. Portanto, é preciso tirar a sociedade das ilusões da rede social, alimentada por uma direita que não tem projeto para apresentar”, disse Gualberto.

Fonte: FAN F1