.

Poderá haver maior frequência de redemoinhos na região do agreste sergipano, diz meteorologista

Na última segunda-feira, 28, moradores de Macambira ficaram assustados com a passagem de um redemoinho na cidade, que chegou derrubando toldos e algumas barradas na feira. De acordo com o meteorologista do Governo de Sergipe, Overland Amaral, é possível haver uma maior frequência do fenômeno nos próximos dias e semanas, na região do agreste sergipano.

Segundo Overlando, os redemoinhos são ciclones, que em movimentos circulares de ar, convergem em áreas de baixa pressão. “Ocorre por conta da elevação das temperaturas, que fazem com que haja uma dinâmica da circulação, aumentando as áreas de convergência e consequentemente colocando em movimento essa circulação ciclônica e popularmente conhecida como redemoinho”, explica o especialista.

Com a chegada do verão e as temperaturas mais elevadas, há tendência de que os redemoinhos apareçam com mais frequência, segundo aponta Overland. Ainda conforme o especialista, esse tipo de fenômeno precede a chegada de chuvas convectivas, aquelas que são chegam acompanhadas de trovoadas.

“Os redemoinhos chegam a uma velocidade máxima de 50 a 60 km/h. Chegam a tombar pequenas árvores de raízes fracas, podem levantar rede elétrica, toldos, barracas, telhados de amiantos ou telhas semelhantes. Eles trazem risco também para os pequenos veículos que trafegam em áreas abertas, porque pode provocar impactos pela velocidade que eles possuem”, alerta o meteorologista. 

Fonte: Jornal da Cidade